Blog do PVC

Informações e palpites da 27a rodada do Brasileirão
Comentários Comente

PVC

PALMEIRAS x CORITIBA

Sábado, Allianz Parque, 16h

PALMEIRAS – Problemas – Gabriel (terceiro cartão), Cleiton Xavier (poupado), Edu Dracena (poupado), Fernando Prass (machucado) – Time provável (4-3-3) – Jaílson, Jean, Mina, Vítor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Tchê Tchê e Moisés; Erik, Gabriel Jesus e Dudu. Técnico: Cuca

Últimos cinco jogos – dveev

CORITIBA – Problemas – Leandro (terceiro cartão), Amaral (machucado), Luccas Claro (machucado), Kléber (machucado), Raphael Veiga (machucado, dúvida) – Time provável (4-2-3-1) – Wílson, Dodô, Nery Bareiro, Juninho e Carlinhos; Edinho e Ícaro; Yan Juan e Iago; Kazim.  Técnico: Paulo César Carpegiani

Últimos cinco jogos – dvedv

CURIOSIDADE – Ano passado, o Coritiba venceu o Palmeiras no Allianz Parque por 2 x 0.

PALPITE – Palmeiras

ARBITRAGEM – Caio Max Vieira (RN); Flávio Gomes Barroca (RN), Vinicius Melo de Lima (RN)

SPORT x SANTOS

Sábado, Ilha do Retiro, 18h30

SPORT – Problemas – Ruiz (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Magrão, Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves e Rodney Wallace; Rithelly e Neto Moura; Éverton Felipe, Gabriel Xavier e Rogério; Diego Souza. Técnico: Oswaldo de Oliveira

Últimos cinco jogos – ddvdd

SANTOS – Problemas – Ricardo Oliveira (machucado), Gustavo Henrique (suspenso pelo STJD) – Time provável (4-2-3-1) – Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Zeca; Renato e Thiago Maia; Vítor Bueno, Lucas Lima e Copete; Rodrigão. Técnico: Dorival Júnior

Últimos cinco jogos – evvvd

CURIOSIDADE – Santos empatou uma e perdeu duas de suas três últimas visitas ao Sport no Recife. Última vitória aconteceu em 2009.

PALPITE – Empate

ARBITRAGEM – Elmo Alves Resende Cunha (GO); Fabrício Vilarinho da Silva (GO), Leone Carvalho Rocha (GO)

AMÉRICA MINEIRO x BOTAFOGO

Sábado, Independência, 21h

AMÉRICA MINEIRO – Problemas – Osman (machucado), Gílson (machucado), João Ricardo (machucado, dúvida) – Time provável (4-2-3-1) – Fernando Leal, Jonas, Roger, Éder Lima e Bruno Teles; Leandro Guerreiro e Juninho; Ernandes, Danilo Barcelos e Matheusinho; Nixon. Técnico: Enderson Moreira

Últimos cinco jogos – veedd

BOTAFOGO – Problemas – Sassá (machucado), Victor Luís (terceiro cartão), Luís Ricardo (machucado), Jéfferson (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Sidão, Émerson, Carli, Émerson Silva e Diogo Barbosa; Bruno Silva, Lindoso, Aírton e Camilo; Rodrigo Pimpão e Canales. Técnico: Jair Ventura

Últimos cinco jogos – dvdvv

CURIOSIDADE – Na história do Brasileirão, o América jamais perdeu para o Botafogo em Belo Horizonte. São quatro vitórias e três empates.

PALPITE – Empate

ARBITRAGEM – Luiz Flávio de Oliveira (SP); Émerson Augusto de Carvalho (SP), Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

ATLÉTICO PARANAENSE x PONTE PRETA

Domingo, Arena da Baixada, 11h

ATLÉTICO PARANAENSE – Problemas –Luciano Cabral (machucado, dúvida), – Time provável (4-2-3-1) – Wéverton, Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Nicolas; Otávio e Hernani; Juninho, Rossetto e Pablo; André Lima. Técnico: Paulo Autuori

Últimos cinco jogos – vvdvd

PONTE PRETA – Problemas – Nenhum – Time provável (4-1-4-1) – Aranha, Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; Wendell; William Pottker, João Vítor e Maycon e Clayson; Roger. Técnico: Eduardo Baptista

Últimos cinco jogos – eeved

CURIOSIDADE – A Ponte Preta venceu os últimos três jogos contra o Atlético Paranaense. A última vitória rubro-negra aconteceu em 2013, na Vila Capanema. Na Arena da Baixada, o último triunfo aconteceu em 2006.

PALPITE – Atlético Paranaense

ARBITRAGEM – Nielson Nogueira Dias (PE); Marcelino Castro de Nazaré (PE), Bruno César Chaves Vieira (PE)

FIGUEIRENSE x SANTA CRUZ

Domingo, Orlando Scarpelli, 11h

FIGUEIRENSE – Problemas – Rafael Moura (machucado), Pedroso (expulso) – Time provável (4-2-3-1) – Gatito Fernández, Ayrton, Werley, Bruno Alves e Pará; Nirley, Jéfferson, Yago, Bady e Marlon; Maurides. Técnico: Tuca Guimarães

Últimos cinco jogos – dedvd

SANTA CRUZ – Problemas – Tiago Cardoso, Leonardo Moura, Neris, Danny Morais e Allan Vieira; Uilliam Correia e Jádson; João Paulo, Pisano e Keno; Bruno Moraes. Técnico: Doriva

Últimos cinco jogos – ddvde

CURIOSIDADE – Só quatro confrontos na história do Brasileirão. Uma vitória para cada lado e dois empates.

PALPITE – Santa Cruz

ARBITRAGEM – Pedro Henrique Schleich Volkopf (MS), Eduardo Gonçalves da Cruz (MS), Cícero Alessandro de Souza (MS)

FLAMENGO x CRUZEIRO

Domingo, Kléber Andrade (Cariacica), 16h

FLAMENGO – Problemas – Leandro Damião (machucado), Donati (machucado)  – Time provável (4-2-3-1) – Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo e William Arão; Gabriel, Diego e Éverton; Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Últimos cinco jogos – vvevv

CRUZEIRO – Problemas – Lucas (expulso), Allisson (machucado), Rafael, Ezequiel, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar;  Henrique e Ariel Cabral; Robinho, De Arrascaeta e Rafael Sóbis; Ábila. Técnico: Mano Menezes

Últimos cinco jogos – vedev

CURIOSIDADE – São três vitórias do Flamengo e um empate nos últimos quatro jogos com mando de campo rubro-negro, desde 2010.

PALPITE – Flamengo

ARBITRAGEM – Leandro Pedro Vuaden (RS); Jorge Eduardo Bernardi (RS), Lúcio Beiersdorf Flor (RS)

VITÓRIA x SÃO PAULO

Domingo, Barradão, 16h

VITÓRIA – Problemas – Nenhum – Time provável (4-2-3-1) – Fernando Miguel, Diogo Matheus, Ramon, Kanu e Diego Renan; William Farias e Marcelo; Marinho, Cárdenas e Kieza; Zé Eduardo. Técnico: Argel Fucks

Últimos cinco jogos – dvddd

SÃO PAULO – Problemas – Maicon (machucado), Bruno (machucado) – Time provável (4-1-4-1) – Dênis, Buffarini, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson; Luiz Araújo, Thiago Mendes, Wesley e Cueva; Chávez. Técnico: Ricardo Gomes

Últimos cinco jogos – dvvd

CURIOSIDADE – Nove triunfos do Vitória, dois empates e seis do São Paulo.

PALPITE – Empate

ARBITRAGEM – Francisco Carlos do Nascimento (AL); Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL), Pedro Jorge Santos de Araújo (AL)

CORINTHIANS x FLUMINENSE

Domingo, Itaquera, 16h

CORINTHIANS – Problemas – Uendel (machucado), Guilherme (machucado) – Time provável (4-1-4-1) – Cássio, Fágner, Yago, Balbuena e Arana; Camacho; Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marlone; Romero. Técnico: Fábio Carille

Últimos cinco jogos – vdedv

FLUMINENSE – Problemas – Wellington Silva (machucado), Diego Cavalieri (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Júlio César, Igor Julião, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre e Douglas; Scarpa, Cícero e Wellington; Marcos Júnior. Técnico: Levir Culpi

Últimos cinco jogos – dvdvd

CURIOSIDADE – A última vitória do Fluminense em São Paulo aconteceu em 2012, por 1 x 0, gol de Leandro Euzébio.

PALPITE – Empate

ARBITRAGEM – Anderson Daronco (RS); Rafael da Silva Alves (RS), Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS)

GRÊMIO x CHAPECOENSE

Domingo, Arena do Grêmio, 18h30

GRÊMIO – Problemas – Maicon (terceiro cartão), Kannemann (terceiro cartão), Edílson (terceiro cartão), Miller Bolaños (machucado), Negueba (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Marcelo Grohe, Ramiro, Geromel, Wallace Reis e Marcelo Oliveira; Walace e Jaílson; Pedro Rocha, Douglas e Luan; Henrique Almeida. Técnico: Renato Gaúcho

Últimos cinco jogos – ddded

CHAPECOENSE – Problemas – Nenhum – Time provável (4-2-3-1) – Danilo, Gil, Rafael Lima, Filipe Machado e Sérgio Manoel; Josimar e Cléber Santana; Matheus Biteco, Arthur Maia e Thiaguinho; Kempes. Técnico: Caio Júnior

Últimos cinco jogos – eevve

CURIOSIDADE – Caio Júnior foi campeão pelo Grêmio e fez um dos gols do Grenal que deu o título gaúcho de 1985 pelo Grêmio.

PALPITE – Chapecoense

ARBITRAGEM – Dewson Fernando Freitas da Silva (PA); Márcio Gleidson Correia Dias (PA), Hélcio Araújo Neves (PA)

ATLÉTICO x INTERNACIONAL

Domingo, Independência, 18h30

ATLÉTICO – Problemas – Otero (terceiro cartão), Marcos Rocha (machucado), Luan (machucado), Maicosuel (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Victor, Carlos César, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca e Júnior Urso; Cazares e Robinho; Pratto e Fred. Técnico: Marcelo Oliveira

Últimos cinco jogos – eevdv

INTERNACIONAL – Problemas – Nenhum – Time provável (4-2-3-1) – Danilo Fernandes, William, Paulão, Ernando e Arthur; Anselmo e Fabinho; Rodrigo Dourado, Valdivias e Sasha; Aylon. Técnico: Celso Roth

Últimos cinco jogos – dddvv

CURIOSIDADE – Desde que o Atlético começou a mandar jogos no Independência, são quatro jogos e quatro vitórias contra o Internacional. A última vitória colorada em Minas Gerais aconteceu em 2011, em Sete Lagoas.

PALPITE – Atlético

ARBITRAGEM – Péricles Bassols (PE); Clóvis Amaral da Silva (PE), Cléberson do Nascimento Leite (PE)

 


Tite elogia geração brasileira e julga Messi melhor do que Maradona
Comentários Comente

PVC

A cada crise da seleção brasileira, muita gente tem o diagnóstico pronto: a geração não é tão boa quanto antes. O técnico Tite não pensa assim. Questionado se a atual geração de jogadores do Brasil é boa, média ou ruim, Tite foi taxativo: ''É boa!'' Ele cita jogadores como Coutinho, Willian e Gabriel Jesus para definir que muitos jogadores estão e crescimento, na faixa de 24 anos e com enorme potencial para evolução.

A entrevista com Tite em que ele elogia a geração de jogaores brasileiros vai ao ar às 21h desta sexta-feira no programa Visão Fox, no Fox Sports. Foi concedidoa na sede da CBF, no Rio de Janeiro, a este colnnista em companhia de Leandro Quesada.

Tite faz outras considerações importantes. Emocionou-se ao falar de sua relação com a seleção brasileira nos tempos de torcedor e julga que a relação entre torcida e time nacional não sofreu abalo nas últimas décadas. Faz um panorama do futebol atual e diz que, em sua opinião, Messi já é melhor do que foi Maradona. ''Acho que os jogadores têm de ser avaliados no fim da carreira. Mas, para mim, Messi já é melhor do que foi Maradona.''


Comissão da CBF julga que árbitro de Corinthians x Fluminense foi bem
Comentários 14

PVC

A avaliação da atuação do árbitro Rodolpho Toski Marques, do Paraná, foi considerada boa na partida Corinthians 1 x 0 Fluminense, em Itaquera, na quarta-feira à noite. O Fluminense protestou veementemente por seis decisões difíceis terem sido tomadas todas a favor do Corinthians, mas para a comissão de árbitros o árbitro paranaense acertou em tudo.

A opinião deste colunista é diferente. Rodolpho Toski errou ao expulsar o meia Marquinho e ao não dar pênalti de Fágner em Richarlison no final do jogo. Além destas duas jogadas, o Fluminense contesta a maneira como o terceiro gol anulado por impedimento, depois de permitir a comemoração de Richarlison, que marcou em impedimento. O presidente Peter Siemsem discute também um suposto pênalti cometido por Giovanni Augusto.

A comissão de árbitros julga que a expulsão de Marquinho foi justa, porque o árbitro precisava se impor diante do xingamento que recebeu. De fato, a leitura labial dá a noção de que Marquinho disse: ''Vai se f…'' Depois de aplicar o cartão vermelho, o árbitro Rodolpho Toski Marques é questionado por um jogador do Fluminense. Responde: ''Ele mandou eu me f… Tá fora! Ele!''

O Fluminense discute ter sido prejudicado em suas três visitas a Itaquera. No Campeonato Brasileiro de 2014, Paulo Henrique Godoi Bezerra anulou um gol legal de Henrique. No Brasileirão 2015, com atuação de Sandro Meira Ricci. De fato, em 2015, o impedimento inexistente de Cícero marcado pelo assistente Fábio Pereira causou a maior polêmica da temporada, o ápice da crise em que o Atlético se julgava prejudicado por erros de arbitragem que auxiliavam o Corinthians.


Corinthians de Carille lembra mais o de Tite e a noite de Copa do Brasil
Comentários 17

PVC

Fazer parte da mesma comissão técnica por quatro anos certamente faz pensar do mesmo jeito. Isso, Fábio Carille conseguiu mostrar no primeiro jogo de sua nova trajetória como técnico do Corinthians. Fábio Carille fez alterações táticas que fizeram o Corinthians ficar mais parecido com o de Tite do que o time que Cristóvão dirigiu. Voltou o 4-1-4-1, com Camacho de primeiro volante. Ou seja, qualidade de passe. À frente, uma linha de quatro homens, com Marquinhos Gabriel pela direita, Marlone pela esquerda, Giovanni Augusto e Rodriguinho pela faixa central. Revezavam-se como volantes, chegavam ao ataque como meias.

O time ficou mais compacto. Mesmo sem ainda jogar bem, o time ficou um pouco mais junto, mais compacto.

Mesmo que o Fluminense possa reclamar da arbitragem e a impressão é de que houve pênalti de Fágner sobre Richarlison no último lance do jogo, o Corinthians deu sinais de ser mais intenso do que vinha sendo.

Nos outros jogos da rodada, foi impressionante a reação do Atlético Mineiro, com atuação forte de Robinho. Que frieza para finalizar! O Palmeiras não jogou bem e perdeu em João Pessoa, o Cruzeiro foi mais forte contra os resrevas do Botafogo e ganhou com gol de Bruno Rodrigo, o Vasco fez jogo forte contra o Santos, mas não foi o time da virada.

O pior da noite foi a classificação do Grêmio. Na estreia de Renato Gaúcho, jogou mal e só passou nos pênaltis. Algo acontece com o grupo de jogadores em Porto Alegre e hoje não parece possível acreditar no projeto da diretoria de conquistar a Copa do Brasil


Botafogo campeão brasileiro sub 20 e mais uma etapa da reconstrução
Comentários 19

PVC

O trabalho de reconstrução do Botafogo é árduo, difícil. Mas passa pela formação de jogadores. O título brasileiro sub-20 conquistado em Itaquera contra o Corinthians é sinal de que há coisas boas sendo feitas em General Severiano. Dos campeões, o jogador que mais chama a atenção da comissão técnica e de Rogério Micale – o treinador campeão olímpico estava no estádio corintiano — é Matheus Fernandes.

Isto porque o Corinthians é um time mais jovem do que o Botafogo e os garotos que mais decidiram os jogos finais, como Yuri e Bochecha, já estão perto de sair do sub-2. Matheus Fernandes, não. Tem 18 anos completados no dia 30 de junho. Já foi vice-campeão da Copa do Brasil sub-17 e faz a bola sair da defesa para o ataque com muita sabedoria.

O Botafogo é mais um time de conjunto do que grandes talentos. Mas é certo que desta geração sairão jogadores para serem aproveitados na equipe principal e alguns ajudarão o clube a fazer o dinheiro que falta para voltar a disputar títulos.

Na base, o Botafogo já voltou a disputar.

 

 


Palmeiras lança candidato à presidência com paz política inédita
Comentários 51

PVC

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, confirmou na segunda-feira o nome do vice-presidente, Mauricio Galiotte, como candidato à sua sucessão. Diferente das eleições presidenciais dos últimos vinte anos, há um consenso tão grande em torno do nome de Galiotte a ponto de ser possível dizer que ele será o novo mandatário. No grupo de situação, até o início do ano, havia apenas uma outra possibilidade: Genaro Marino. Na oposição, a dez dias da inscrição das chapas, não há ainda uma candidatura definida.

Uma das razões desta paz política inédita nos últimos vinte anos é a capacidade de aglutinação de Mauricio Galiotte. Até mesmo opositores à gestão de Paulo Nobre, nos últimos quatro anos, entendem que Galiotte tem diálogo e história para ser o presidente. Nos próximos dez dias, ainda é possível que surja um nome de oposição para que não se vá à eleição com candidatura única. Mas não há mobilização em torno de um nome, como houve com Décio Perin, derrotado por Paulo Nobre em 2013, ou Wlademir Pescarmona, vencido em 2015.

Há uma hipótese em torno do nome de Vicente Criscio, mas a mobilização diminuiu justamente por não haver restrições ao nome de Galiotte. ''Este momento de aparente tranquilidade é também um reconhecimento de que as coisas melhoraram na gestão do Paulo Nobre'', diz um dos conselheiros do grupo de situação.

A percepção é de que o Palmeiras melhorou nos últimos quatro anos. Da segunda divisão em janeiro de 2013, ao título da Copa do Brasil e à liderança do Brasileirão. Os resultados do futebol ampliam essa percepção, embora seja justo dizer que muita coisa precisa ser feita para que o Palmeiras se estabilize no grupo dos clubes que disputam títulos todos os anos.

Ainda se paga R$ 1,5 milhão por mês pelo contratação de Valdivia, mas essa conta terminará em dezembro. A partir daí, a dívida bancária do clube desaparecerá. O clube tem refinanciados seus débitos fiscais e o grande credor hoje é Paulo Nobre. O Palmeiras devia R$ 110 milhões ao presidente. A dívida, aprovada no Conselho Deliberativo, já foi quitada em 35%.

Galiotte fala sobre a intenção de fazer o Palmeiras ser mais forte nos próximos anos. No passado, um desejo do clube era ter paz, sem trocas de ofensas, nem acusações de lado a lado no período eleitoral. Historicamente, a conturbação política levou problemas até ao Centro de Treinamento. Hoje não é assim.

 


Brasileirão tem 20 mudanças de técnico e só duas deram resultado
Comentários 25

PVC

Só seis clubes mantêm seus técnicos desde o início do Campeonato Brasileiro e destes apenas o Santos tem o mesmo treinador desde janeiro. Os outros clubes fieis a seus treinadores são o Palmeiras, o Atlético Paranaense, o Fluminense, o Sport e a Ponte Preta. Foram 20 mudanças até agora e apenas duas fizeram o time subir na tabela de maneira consistente.

Os heróis da transformação são Zé Ricardo, do Flamengo, e Jair Ventura, do Botafogo.

Muricy deixou a Gávea depois do primeiro jogo do Brasileirão, vitória sobre o Sport, em Volta Redonda. Foi substituído por Jayme de Almeida no segundo e terceiro jogos. Quando Zé Ricardo assumiu, na quarta rodada, o Flamengo era o 13o colocado. Hoje é o segundo. Mas é importante lembrar que ao entregar o cargo a Zé Ricardo, o rubro-negro tinha apenas três pontos de distância para o líder daquele momento, o Santa Cruz.

A outra mudança que deu resultado foi a de Ricardo Gomes por Jair Ventura. Ao assumir, o filho do Furacão da Copa via o Botafogo na 17a colocação. Era a primeira rodada do segundo turno, mas o clube tinha uma partida a mais. Em oito jogos, conquistou 18 pontos. No primeiro turno, o Botafogo levou 17 rodadas para alcançar essa pontuação.

Tirando Zé Ricardo e Jair Ventura, todos os demais mantiveram os times na posição original ou despencaram. Há casos de subidas tímidas, aqui consideradas como manutenção. Mano Menezes assumiu o Cruzeiro em 17o lugar e agora é 15o colocado. Na prática, continua brigando para não ser rebaixado, o que explica o entendimento aqui de que manteve o time na mesma posição, mesmo subindo dois degraus na classificação.

Veja abaixo quem assumiu em qual posição e como deixou seu clube até ser trocado ou até a rodada atual do Brasileirão. São 20 mudanças de treinadores. Não se considera como mudança o técnico interino, exceto quando disputou a primeira rodada.

AMÉRICA MINEIRO – Givanildo Oliveira (5 jogos, 20º lugar), Cláudio Prates (interino, 2 jogos), Sérgio Vieira (8 jogos, 20º lugar), Enderson Moreira (continua em 20o lugar)

ATLÉTICO MINEIRO – Diego Aguirre (1 jogo), Marcelo Oliveira ( assumiu em 3º lugar e continua na mesma posição)

BOTAFOGO – Ricardo Gomes (18 jogos, 17º lugar), Jair Ventura (assumiu em 17º lugar, está 9º lugar)

CORINTHIANS – Tite (7 jogos, 4º lugar), Fábio Carille (2 jogos), Cristóvão Borges (18 jogos, 5º lugar)

CHAPECOENSE – Guto Ferreira (10 jogos, 8º lugar), Caio Júnior (assumiu em 8o lugar, está em 10º lugar)

CORITIBA – Gílson Kleina (4 jogos, 17º lugar), Pachequinho (14 jogos, 19º lugar), Paulo César Carpegiani (assumiu em 19º lugar, está em 14º lugar)

CRUZEIRO – Geraldo Delamore (1 jogo, interino), Paulo Bento (17 jogos, 15 rodadas, 19º lugar), Mano Menezes (assumiu na 17a. rodada em 19o lugar, está em 15º lugar)

FIGUEIRENSE – Vinicius Eutrópio (14 jogos, 17º lugar), Argel Fucks (9 jogos, subiu de 17o lugar para 18º lugar), Tuca Guimarães (assumiu em 18º lugar, está em 17º lugar)

FLAMENGO – Muricy Ramalho (1 jogo), Jayme de Almeida (interino, 2 jogos), Zé Ricardo (assumiu na 4a rodada em 13º lugar, está em 2o lugar)

GRÊMIO – Roger Machado (25 jogos, 6º lugar), James Freitas (interino, 6º para 11º lugar)

INTERNACIONAL – Argel Fucks (14 jogos, entregou em 9º lugar), Paulo Roberto Falcão (5 jogos, 2 empates, 3 derrotas, caiu de 90 para 14º lugar), Celso Roth (assumiu em 14º lugar, caiu para 18º lugar)

SANTA CRUZ – Mílton Mendes (19 jogos, 19º lugar), Adriano Teixeira (2 jogos como interino, 19º lugar), Doriva (assumiu e continua em 19º lugar)

SÃO PAULO – Edgardo Bauza (18 jogos, 11º lugar), André Jardine (2 jogos, subiu para o 9º lugar), Ricardo Gomes (assumiu em 9º lugar, caiu para 12º lugar)

VITÓRIA – Vágner Mancini (24 jogos, 17º lugar), Argel Fucks (17º lugar, 15/9, 16º lugar)


Empate no clássico obriga Atlético a desempenho perfeito em seis jogos
Comentários 14

PVC

O Atlético voltou a ficar cinco pontos abaixo do líder depois de empatar por 1 x 1 com o Cruzeiro, no bom clássico do Mineirão. Foi o quarto clássico seguido sem triunfo do Cruzeiro contra o Atlético no Mineirão, mas o quinto clássico sem que o Galo se imponha à Raposa em qualquer lugar. O resultado foi ruim para os dois, mas um pouco pior para o time de Mano Menezes, que visitará o Flamengo, em Cariacica, na próxima rodada. Depois, enfrentará o Grêmio, no Mineirão. Ou o Cruzeiro volta a apresentar o futebol do início da era Mano Menezes ou voltará a correr risco de rebaixamento.

Não que não tenha jogado bem no clássico. No segundo tempo, especialmente, o Cruzeiro teve chance de virar o marcador. Sempre pronto para o contra-ataque, com De Arrascaeta colocando velocidade, apesar de ter o terceiro maior índice de erros de passes de sua equipe.

Ao Atlético, em melhor situação, porque ainda na zona de classificação da Libertadores, mas cinco pontos abaixo na luta pelo título, resta a lembrança dos dois confrontos diretos, no Independência, contra Flamengo e Palmeiras, dias 29 de outubro e 16 de novembro. Para chegar até lá, daqui a seis rodadas, com chance de taça, o Atlético precisará fazer 14 dos 18 pontos que disputará. Esta conta leva em conta a pontuação dos líderes que podem fazer 12 dos 18 pontos, ou seja, a manutenção dos 65% de aproveitamento atual.

Se o Atlético fizer 14 pontos em seis jogos, em teoria, pode chegar aos confrontos diretos a três de distância do Flamengo e quatro do Palmeiras. Chance de terminar estes confrontos a três rodadas do fim da campanha e a um ponto da liderança.

Os seis próximos jogos do Atlético antes de receber o Flamengo são: Internacional em casa, Ponte Preta e Corinthians fora, América em casa, Botafogo fora e Figueirense em casa.

Neste período, o Flamengo receberá o Cruzeiro, visitará o São Paulo, receberá o Santa Cruz, visitará o Fluminense, visitará  o Internacional e receberá o Corinthians.

O Palmeiras recebe o Coritiba, visita o Santa Cruz e  o América, recebe o Cruzeiro, visita o Figueirense e recebe o Sport. Na rodada de Atlético x Flamengo, o Palmeiras visita o Santos.


A enorme vantagem do Palmeiras em Itaquera
Comentários 46

PVC

O primeiro tempo em Itaquera foi mais marcação do que criação. O jogo foi muito fraco, com uma falha decisiva da zaga corintiana que causou o gol de Moisés. Abriu o caminho para o Palmeiras. A partir dali, o time de Cuca subiu a marcação com Tchê Tchê e Moisés marcando fortemente a saída de bola de Camacho e Cristian. Sem os laterais titulares que fazem normalmente a bola transitar da defesa para o ataque, o Corinthians morreu.

Mas o Palmeiras marcou mais do que jogou, no primeiro tempo.

O segundo tempo foi diferente. O Palmeiras melhorou nos primeiros quinze minutos, marcou e recuperou a bola no campo de ataque, antes de começar a dar chances para o Corinthians em bolas paradas. Cinco escanteios seguidos antes da expulsão de Léo Príncipe e, logo depois, gol de Mina.

Os dois autores dos gols foram os melhores em campo. Mina só perdeu uma bola para Gustavo, no segundo tempo. Moisés, o melhor do jogo, não foi brilhante, mas fez o primeiro gol, desarmou e construiu jogadas.

A terceira partida do Palmeiras seguida em Itaquera sem derrota — são quatro ao todo -, amplia a crise do Corinthians, que não será campeão brasileiro. É definitivo. E que se complica na briga para ir à Libertadores. Cristóvão Borges será pressionado.

O Palmeiras tem uma conquista maior do que a invencibilidade na casa do seu grande rival. Sai de uma seqüencia de cinco clássicos com 11 pontos e a liderança garantida. Contra Fluminense, São Paulo, Grêmio, Flamengo e Corinthians, o Palmeiras não perdeu nenhuma vez. Isso pode significar o começo da conquista do Brasileirão.


A ideia para os três meses do Grêmio
Comentários 3

PVC

O Grêmio consultou Cristóvão Borges e diz já ter o novo técnico engatilhado. Não parece ser Cristóvão e não pode divulgar ainda, o que pode indicar que está empregado. Antônio Carlos Zago também foi oferecido. Também não é provável. Pode até ser Renato Gaúcho.

No jantar de aniversário do Grêmio, o presidente Romildo Bolzan falou sobre o projeto Grêmio. ''O projeto não é o técnico, é o Grêmio '' Está certo. O pecado é falar que o novo técnico terá só três meses de contrato.

Não há projeto de três meses.

Mas Romildo Bolzan sabe disso é oferece três meses porque é seu tempo de mandato. Neste período, há uma idéia fixa: ganhar a Copa do Brasil.

Na quinta-feira, houve reunião com o elenco projetando metas e definindo recompensas. A direção grevista fez tudo para comprometer seus jogadores com a idéia da Copa do Brasil. Há quinze anos, o Grêmio não conquista um torneio nacional nem continental. Há cinco, não ganha o Gaúcho.

O novo técnico, seja qual for, será premiado se ganhar a Copa do Brasil. Provavelmente com um novo contrato para o ano que vem.

Não existe projeto para os próximos três meses. Existe um desejo.