Topo
Blog do PVC

Blog do PVC

Categorias

Histórico

Entenda ou relembre o que aconteceu no Brasileirão de 1987

PVC

15/03/2016 13h41

 

Apesar da antiguidade do tema, perto de seu aniversário de 30 anos, a cada vez que se discute o título brasileiro de 1987 alguém em interesse em saber exatamente o que aconteceu.

Semana passada, a briga pelo twitter entre Sport e Flamengo aumentou este desejo. Leonardo Moura apresentado no Santa Cruz com a camisa 87 reforçou a rivalidade. Este blogueiro recebeu dezenas de pedidos para enviar a explicação.

A história começa em 1986.

Até aquele ano, os campeonatos estaduais eram classificatórios para o Brasileirão. Os seis primeiros de São Paulo, os cinco primeiros do Rio, os dois melhores do Mineiro, do Gaúcho, do Pernambucano, os campeões estaduais dos outros estados se classificavam. A grosso modo, mais ou menos como hoje ocorre com os campeonatos nacionais da Europa em relação à Champions League.

Assim, entre 1980 e 1986, o Brasileirão teve 40 clubes na primeira divisão (Taça de Ouro, Copa Brasil) e quatro que se classificavam do torneio de acesso (Taça de Prata ou Torneio Paralelo, nome na última edição nesse formato).

Em 1986, a CBF prometeu mudar o sistema e criar, para 1987, a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro. Os 24 melhores de 1986 formariam a Série A do ano seguinte.

Terminado o campeonato, com o Botafogo fora da elite de 24, a CBF mudou de idéia. Primeiro, afirmou que não tinha condição financeira para promover o torneio.

Em abril daquele ano os grandes se reuniram e fizeram o movimento que criou o Clube Dos Treze. Os fundadores (Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Grêmio, Internacional, Atlético Mineiro, Cruzeiro e Bahia) anunciaram que disputariam um campeonato próprio, organizado por eles mesmos.

A CBF, então, se mobilizou e anunciou que faria o campeonato com 40 clubes. Os grandes fizeram uma composição com a CBF, mas criaram a Copa União, com a participação, também, de Santa Cruz, Goiás e Coritiba, que se juntavam aos treze de maior torcida.

A CBF criou o regulamento, que previa o cruzamento de campeão e vice do Módulo Verde (Copa União) com campeão e vice do Módulo amarelo (suposta segunda divisão).

O Clube dos 13 dizia que não disputaria o cruzamento, a CBF dizia que haveria o cruzamento. Essa confusão reforçou-se porque o representante do Clube dos 13 na CBF, Eurico Miranda, aceitou o acordo com a CBF e assinou o regulamento com o cruzamentos dos módulos.

Quando informou a direção do Clube dos 13, este recusou veementemente. O campeonato começou com a CBF dizendo que haveria o cruzamento, o Clube dos 13 dizendo que não aceitava e que não disputaria.

Nesse ínterim, o Brasil inteiro assistiu à Copa União como o Campeonato Brasileiro de verdade. A TV Globo transmitia para o Brasil inteiro um jogo por rodada, sorteado quinze minutos antes da partida começar, às 17h do domingo. Pernambuco também vivia a Copa União deste jeito, porque acompanhava o Santa Cruz no torneio.

O Flamengo venceu o Brasileirão, a Copa União, em 13 de dezembro de 1987. No mesmo dia, o presidente do Flamengo, Márcio Braga, um dos líderes da criação do Clube dos Treze, reafirmou que não haveria cruzamento.

Enquanto isso, no mesmo dia, Guarani e Sport se classificaram para a decisão do Módulo Amarelo, decidido nos pênaltis. Houve dois campeões daquela suposta segunda divisão, porque o empate persistiu até chegar aos 11 x 11, nas cobranças de pênalti.

Os dois presidentes, então, decidiram que o torneio terminaria empatado. Sport e Guarani foram proclamados campeões empatados do Módulo Amarelo pela CBF. Tinham a perspectiva de disputar o cruzamento com Internacional e Flamengo.

No início de 1988, a CBF fez a tabela. Sport e Guarani entravam em campo nas partidas marcadas contra Inter e Flamengo. Sem adversário, eram proclamados vencedores por W.O. Na decisão do "Campeonato Brasileiro", o Sport enfrentou o Guarani, empatou o jogo de ida por 1 x 1, em Campinas, venceu no Recife por 1 x 0, gol do zagueiro Marco Antônio. A CBF proclamou o Sport campeão brasileiro de 1987.

Agora vai minha opinião:

O Flamengo é o campeão legítimo de 1987, porque o Brasil inteiro acompanhou a Copa União como o Campeonato Brasileiro.

Mas é preciso contar a história inteira. Por isso sempre defendi a publicação das listas de campeões com um asterisco e os nomes dos dois clubes. Isso já acontece em diversos outros campeonatos ao longo da história deste país sem memória: Fluminense e Botafogo campeões cariocas de 1907, Vasco e Fluminense campeões cariocas de 1924 e 1936, Santos e Portuguesa campeões paulistas em 1935 e 1973…

Ler estas listas com dois campeões não exclui que este blogueiro julgue o torneio mais reconhecido na época o vencido pelo rubro-negro do Rio de Janeiro. Mas permite a quem não viveu aqueles dois anos  conhecer a história.

Pode apostar que daqui a mais trinta anos, vai haver um asterisco nas listas de campeões e o ano de 1987 terá ao lado do número os nomes dos dois clubes: Flamengo e Sport.

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é colunista da Folha de S. Paulo, comentarista da Fox e blogueiro do UOL. Jornalista desde os 18 anos, descobriu ao completar 36 que já tinha mais tempo de jornalismo do que de sonho. Ou seja, mais anos no exercício da profissão do que tinha de idade quando publicou sua primeira matéria. Trabalhou na revista Placar, diário Lance!, ESPN Brasil, cobriu as Copas de 1994, 1998, 2006, 2010 e 2014, esteve em sete finais de Champions League.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Mais Blog do PVC