PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do PVC

A França muda no segundo tempo graças a Griezmann e Deschamps

PVC

26/06/2016 11h51

Na história das 14 edições da Eurocopa, só três vezes o dono da casa foi campeão: a Espanha em 1964, a Itália em 1968 e a França em 1984. Nas últimas sete edições, jogar diante de sua torcida valeu pouco. Em alguns casos, o aspecto emocional pesa e pareceu haver um pouco disso no primeiro tempo da França contra a Irlanda. Era um time nervoso, especialmente depois do atropelamento de Pogba sobre Long. O atacante do Southampton caiu e o árbitro Nicola Rizzoli deu pênalti — foi!

Pogba não é sombra do jogador espetacular da temporada inteira na Juventus. Griezmann é. Incrível como o atacante do Atlético de Madrid demonstra maturidade, apesar da temporada desgastante e de ter jogado a decisão da Champions League. Em tese, o cansaço deveria ser maior do que o de Pogba. Mas foi ele quem decidiu.

Ele e a ousadia de Didier Deschamps, inteligente para trocar Kanté por Coman no intervalo e levar seu time à frente com abertura maior de seus pontas.

Da ponta direita, nasceu o cruzamento para Griezmann, como ponta de lança, marcar um gol de centroavante.

A França não se comporta como a dona do melhor futebol entre as seleções atuais. A Alemanha também não, a Espanha muito menos. Mas avança e vai enfrentar Inglaterra ou Islândia nas quartas-de-final.

26/junho/2016

FRANÇA 2 x 1 IRLANDA – 10h

Local: Parc Olimpique (Lyon); Juiz: Nicola Rizzoli (Itália); Público: 55.000; Gols: Brady (pênalti) 1 do 1º; Griezmann 13, Griezmann 16 do 2º; Cartão amarelo: Rami (2º), Kanté (2º), Coleman, Longe, Hendrick; Expulsão: Duffy 21 do 2º

FRANÇA: 1. Lloris (6), 19. Sagna (5,5), 4. Rami (5), 21. Koscielny (5,5) e 3. Evra (5); 5. Kanté (5,5) (20. Coman, intervalo (7,5)), 14. Matuidi (5) e 15. Pogba (4,5); 7. Griezmann (8,5) (, 9. Giroud (7) (10. Gignac 26 do 2º (6,5)) e 8. Payet (6,5). Técnico: Didier Deschamps

IRLANDA: 23. Randolph (6), 2. Coleman (6), 12. Duffy (4,5), 5. Keogh (5) e 17. Ward (5,5); 8. McCarthy (5,5) (20. Hoolahan 27 do 2º (sem nota)), 13. Hendrick (6), 19. Brady (6) e 11. McClean (5) (6. O'Shea 23 do 2º (5,5)); 9. Long (6) e 21. Murphy (5) (14. Walters 20 do 2º (5)). Técnico: Martin O'Neill

 

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Blog do PVC