Blog do PVC

Corinthians ainda não entrou no novo fuso

PVC

São oito dias de horário de verão. Neste período, o Palmeiras tirou oito pontos de distância do Corinthians. De catorze, para seis. Nos mesmos oito dias, o Santos retirou quatro pontos de diferença. De dez, para seis. O time de Fábio Carille não entrou no segundo turno nem no novo fuso horário.

São vinte gols sofridos pelo Corinthians, onze deles em jogadas de cruzamentos para a grande área. Carille admitiu seu incômodo com o fato de sofrer gol de bola parada, treinada exaustivamente.

Também demonstrou sua irritação com a escala de árbitro inexperiente, Rodrigo Raposo, de Brasília, que não marcou pênalti de Igor Rabello em Jô. Foi pênalti.

Fora isto, o jogo foi igual. O Corinthians voltou a fazer a saída de bola com Arana, o homem de mais passes certos da partida. Finalizou quatro vezes no algo, contra sete do Botafogo. Teve 56% de posse de bola. Segue a história. Quando o Corinthians tem mais tempo com a bola no pé, não vence a maior parte dos jogos.

O Brasileirão abre-se, mas são seis pontos de vantagem. Não é pouco. A questão é que o Corinthians tem um jogo fora de casa, enquanto o Palmeiras recebe o Cruzeiro em casa. O Palmeiras não vence o Cruzeiro pelo Brasileiro desde 2012. Se quebrar esta escrita e se o Corinthians não vencer a Ponte Preta, o confronto direto pode mudar a cara da disputa.