Blog do PVC

Corinthians depende demais de Fágner e desaponta no Pacaembu

PVC

Felipe Saraiva tinha oferecido oito passes certos e dois errados, quando recebeu a bola vencida pelo alto por Silvinho e finalizou para o gol de Cássio. O gol no Pacaembu definia a primeira vitória da Ponte Preta sobre o Corinthians desde 2013. Estava cantada desde o primeiro tempo de mau desempenho do Corinthians. Quase não se confirmou, porque Luan Peres foi ingênuo, deu carrinho no meio da grande área e cometeu pênalti em Jádson.

Só que Jádson bateu pessimamente e o goleiro Ivan defendeu. A Ponte ganhou por 1 x 0.

Sem Arana e sem Juninho Capixaba, a dependência de Fágner aumenta muito. O Corinthians só saía da defesa para o ataque com passes de seu lateral-direito. Dele para Balbuena e de novo para Fágner. E só ultrapassava o meio-de-campo, quando de Fágner a bola saía para a meia direita, ou Rodriguinho ou Jádson (veja abaixo o caminho da bola).

A Ponte Preta marcava com dois jogadores pouco adiante do meio-de-campo e a dificuldade do passe profundo aumentava, inclusive para Fágner. Mas o Corinthians ia subindo seu índice de passes. Sessenta certos para Fágner, aos 20 do segundo tempo, 61% de posse de bola e… gol da Ponte Preta, de Felipe Saraiva.

A jogada do gol também evidencia outra mudança corintiana. Gabriel é o único volante e Silvinho ganha de cabeça às suas costas, sem gente por perto para ficar com o rebote. Assim, nasce o passe profundo para Felipe Saraiva finalizar e marcar.

É cedo para julgar que o Corinthians será mais fraco no estadual do que foi no Brasileiro. Até porque ano passado, o Corinthians perdeu sua primeira partida em casa, contra o Santo André, em Itaquera.
Mas tempo de lembrar que no segundo turno do Brasileirão, o Corinthians terminou em 12. lugar.