Blog do PVC

O muro de Santiago

PVC

O primeiros três minutos de jogo do Palmeiras foram absolutamente perfeitos, sem nenhum passe errado, marcação no campo de ataque e com o gol marcado por Bruno Henrique.

Mas a postura do Palmeiras mudou nos 87 minutos restantes. Felipão parecia recomendar à equipe que recuasse. O Colo-Colo tinha defeitos graves, como jogar apenas pelo lado direito. Mas ciscava em torno da grande área defendida por Wéverton e criou seis oportunidades, num cruzamento de Opazo, duas finalizações de Paredes, um chute de Valdivia, outro de Carmona e o último de Baeza.

Tudo isto antes de Dudu fazer 2 x 0 num contra-ataque, aos 32 minutos da segunda etapa.

Até encontrar o contra-ataque decisivo, o Palmeiras permitiu ao Colo-Colo acreditar que pudesse empatar a partida. Teve lance de VAR, pedido por Valdivia, numa bola que desviou no braço de Mayke e saiu em escanteio. Apesar do acerto do árbitro uruguaio, Andrés Cunha, em não marcar o pênalti, bendita sois vós, expulsão de Dedé em La Bombonera. Porque Andrés Cunha não teria chance de inventar outro lance contra um time brasileiro, um dia depois do outro.

Aos 28 minutos do segundo tempo, quatro antes de Dudu matar a partida, Felipão escalou o zagueiro Gustavo Gomez na vaga de Thiago Santos. Montou uma linha de cinco homens no meio-de-campo, com três zagueiros atrás deles. O muro de Santiago motivou a roubada de bola e o contra-ataque mortal de Willian, finalizado por Dudu.

Dudu tem três gols e três assistências, dos 15 gols desta nova era Felipão. É responsável por 40% dos gols do Palmeiras.

O Palmeiras dá um passo gigante para voltar às semifinais da Libertadores, fase que não alcança desde 2001. Mas às vezes dá mais chance aos adversárs do os que precisa oferecer.

Quinta-feira, 20/setembro/2018
COLO-COLO 0 x 2 PALMEIRAS – 21h45

Local: Monumental (Santiago); Juiz: Andrés Cunha (Uruguai); Gols: Bruno Henrique 3 do 1º; Dudu 32 do 2º; Cartão amarelo: Bruno Henrique, Thiago Santos, Baeza, Insaurralde; Expulsão: Damián Pérez 52 do 2o
COLO-COLO: 1. Orión (6), 4. Zaldivia (6), 6. Insaurralde (6) e 5. Barroso (5) (9. Pavez 43 do 2º (sem nota); 16. Opazo (6), 23. Baeza (5) (20. Valdes 29 do 2º (5)), 8. Carmona (6) e 15. Darmián Pérez (5); 10. Valdivia (7); 22. Barrios (6,5) e 7. Paredes (5,5). Técnico: Héctor Tapia
Banco: 12. Cortés, 11. Fierro, 19. Pinares, 14. Maturana, 17. Suazo, 20; Valdés, 9. Pavez
PALMEIRAS: 21. Wéverton (6,5), 12. Mayke (6), 25. Antônio Carlos (6), 3. Edu Dracena (6) e 6. Diogo Barbosa (5,5); 5. Thiago Santos (5,5) (15. Gustavo Gómez 28 do 2º (6,5)) e 19. Bruno Henrique (7); 29. Willian (7), 10. Moisés (7) e 7. Dudu (8) (20. Lucas Lima 46 do 2º (sem nota)); 9. Borja (6,5). Técnico: Luiz Felipe
Banco: 22. Jaílson, 15. Gustavo Gómez, 26. Victor Luís, 17. Jean, 20 Lucas Lima, 28. Hyoran, 11. Papagaio

Tags : palmeiras