PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do PVC

Grêmio vence com atuação imortal

PVC

23/10/2018 23h26

Renato optou por Michel como primeiro volante por duas razões. Em primeiro lugar, porque não tinha nem Luan, nem Éverton e, por isso, precisava defender-se. Resistir era o verbo.

Segundo, porque julgava ter mais chance de ganhar as bolas altas, fundamentais para ter o rebote dos lançamentos longos. Michel também é bom nos escanteios ofensivos e defensivos.

Bingo!

O gol da vitória gremista coroou uma atuação defensiva impecável e foi marcado por Michel depois de escanteio cobrado por Alisson. Dos 23 marcados pelo melhor ataque da Libertadores, o gremista, oito foram de bola parada (34%), seis pelo alto (26%). Quer uma estatística mais surpreendente. Nos torneios nacionais ou internacionais – Gauchão à parte — o Grêmio jogou dez vezes sem Luan nem Éverton. Só perdeu uma, contra o Atlético Paranaense.

O clássico não foi fácil. O Grêmio montou sua estratégia com uma linha de quatro defensores e outra de quatro meio-campistas, com Michel entre eles. A linha dos meias tinha Ramiro, Maicon, Cícero e Alisson. Jael no ataque. Maicon não jogou bem. Errou 35% dos passes, um abuso. Sua ousadia não deu certo e ainda cedeu espaço para Pity Martínez, o mais perigoso no início da segunda etapa. O melhor jogador riverista, no entanto, foi o volante Ezequiel Palacios. Atuação esplêndida no primeiro tempo, duas finalizações para ótimas defesas de Marcelo Grohe.

O Grêmio perde Kannemann para o jogo de volta, pelo terceiro cartão amarelo. Tem chance de recuperar Éverton, mais do que Luan, que além da lesão na sola do pé, agora tem também um problema muscular.

O último clube a chegar a duas finais consecutivas foi o São Paulo, campeão em 2005, vice em 2006. Desde 2013, o defensor do título não passava nem sequer das oitavas-de-final. O Grêmio está muito perto de alcançar sua segunda decisão seguida.

SEMIFINAIS
JOGOS DE IDA
23/outubro/2018
RIVER PLATE 0 x 1 GRÊMIO – 21h45

Local: Monumental de Nuñez (Buenos Aires); Juiz: Victor Hugo Carrillo (Peru); Gols: Michel 17 do 2º; Cartãoamarelo: Ponzio, Pinola, Maidana, Kannemann, Alisson, Michel
RIVER PLATE: 1. Armani (6,5), 26. Montiel (5,5), 2. Maidana (6,5), 22. Pinola (6) e 20. Casco (5,5); 8. Quintero (6,5), 15. Palacios (7,5) (24. Ignacio Fernández 22 do 2º (5,5)), 23. Ponzio (5,5) e 10. Gonzalo Martínez (6,5); 19. Borré (5) e 30. Scocco (5) (27. Pratto 13 do 2º (5)). Técnico: Marcelo Gallardo
GRÊMIO: 1. Marcelo Grohe (7,5), 6. Leonardo (6), 3. Geromel (7), 4. Kannemann (5,5) e 12. Cortez (6); 5. Michel (8); 17. Ramiro (6) (16. Thaciano 43 do 2º (sem nota)), 8. Maicon (6), 10. Cícero (7) e 23. Alisson (7); 9. Jael (5,5) (27. Thonny Ânderson 36 do 2º (sem nota)). Técnico: Renato Gaúcho

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Blog do PVC