PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Arsenal e Atlético de Madri disputam revelação do Brasileirão

PVC

07/11/2018 04h57

Ramires nasceu Eric dos Santos Rodrigues, tem 18 anos, e disputou nove partidas pelo Bahia no Campeonato Brasileiro.

Com ele em campo, o Bahia finaliza 4% a mais. O apelido existe pela semelhança com o antigo meia do Cruzeiro, Chelsea, seleção brasileira das Copas de 2010 e 2014. O Ramires do Bahia é mais mulato do que o Ramires do Chelsea. Os dois se parecem mais no estilo do que na fisionomia.

Não se preocupe se você não percebeu o talento de Ramires. Boa parte do país também não viu.

O Arsenal e o Atlético de Madri já.

Os dois clubes enviaram observadores a jogos do Bahia em busca de informações sobre o meia. O Arsenal acompanhou seis partidas do Brasileirão. o Atlético de Madri foi um pouco mais tímido. Viu apenas dois jogos.

Ramires interessa também a times do Brasil, mas, neste caso, o Bahia prefere segurá-lo por mais uma temporada em Salvador. É provável que sua saída para o exterior aconteça na janela de janeiro. O destino mais provável é o Arsenal.

Semanas atrás, um emissário da Adidas foi a Salvador negociar seu novo contrato. Um dirigente do Bahia espantou-se: "Esse não é o representante da empresa de material esportivo que normalmente conversa com os atletas." Ouviu como resposta que o emissário vinha da Europa, para assinar com Ramires um contrato global com a Adidas, fornecedora do Arsenal a partir da temporada 2019/20.

O mais impressionante é seguirmos falando que não há qualidade aqui, sem discutir por que os jogos são piores do que na Europa, sem tocar no êxodo e na falta de tempo para treino. Os talentos se vão cada vez mais rápido para o exterior, os técnicos sabem que perder na próxima rodada significa demissão, a imprensa julga que trocar de técnico dá resultado, sem notar que todos os rebaixados também trocaram o comando, o calendário obriga a jogar três meses mais do que rivais argentinos, uruguaios e colombianos.

Com tudo isso, os observadores internacionais enxergam qualidade nos jogadores que atuam no Campeonato Brasileiro.

Mais do que nós mesmos.

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Blog do PVC