Topo
Blog do PVC

Blog do PVC

Categorias

Histórico

Palmeiras mereceu vencer. Você conhece o árbitro de vídeo?

PVC

2025-05-20T19:16:35

25/05/2019 16h35

Ninguém discutirá se o Palmeiras mereceu vencer ou não.

Foi melhor, apesar de trocar menos passes e ter menos posse de bola. Foram só 221 passes contra 423 do Botafogo, mas as vezes que o Palmeiras entrou na área de Gatito Fernández compensa. O time de Felipão finalizou dez vezes de dentro da área, contra três do alvinegro. Não é preciso observar tantos números. A olho nu, o Palmeiras foi muito melhor. Mandou no jogo.

O Botafogo usou a posse de bola como estratégia defensiva. Do seu total de 423 passes, 88 foram da intermediária ofensiva para frente. O Palmeiras deu 85 passes nessa região do campo. Foi dominante.

Mereceu ganhar e, outra vez, não sofreu gol.

Mas…

O pênalti…

Para mim, não foi pênalti. Para Sálvio Spínola, comentarista de arbitragem da partida, foi. O que já dá muita margem a interpretação, porque Sálvio viu um pisão involutário, mas faltoso, de Gabriel em Deyverson.

Discordo e respeito.

Anda faltando respeito. Discordância é normal.

Mas voltamos ao lance decisivo do jogo. O árbitro Paulo Roberto Alves Júnior não viu pênalti. Seguiu o jogo, deu cartão amarelo a Deyverson. Apitou 37 jogos desde sua estreia na Série A, em 2015. Neste Brasileirão, só um: Atlético 2 x 1 Flamengo.

O homem decisivo, o árbitro de vídeo, Adriano Milevski, da Federação Paranaense, apitou um único jogo de Primeira Divisão: Ceará 4 x 0 CSA. Primeira rodada deste ano. Ficou fora da escala de jogos, em campo, nas rodadas seguintes. Por que deve ter a opinião determinante?

É apenas uma observação e uma indagação.

O Palmeiras mereceu vencer.

O árbitro teve a chance de rever.

O comentarista de arbitragem entendeu que houve pênalti.

Todos têm credibilidade e história.

Será que o árbitro de vídeo não deve ter mais rodagem, em campo?

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é colunista da Folha de S. Paulo, comentarista da Fox e blogueiro do UOL. Jornalista desde os 18 anos, descobriu ao completar 36 que já tinha mais tempo de jornalismo do que de sonho. Ou seja, mais anos no exercício da profissão do que tinha de idade quando publicou sua primeira matéria. Trabalhou na revista Placar, diário Lance!, ESPN Brasil, cobriu as Copas de 1994, 1998, 2006, 2010 e 2014, esteve em sete finais de Champions League.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Mais Blog do PVC