Topo
Blog do PVC

Blog do PVC

Categorias

Histórico

Os duelos das quartas-de-final da Copa do Brasil

PVC

2010-06-20T19:16:50

10/06/2019 16h50

ATLÉTICO X CRUZEIRO

Atlético x Cruzeiro nas quartas-de-final da Copa do Brasil !!!!!!!!!!

Os dez pontos exclamam o clássico do século. O Cruzeiro tem mais elenco, mas a classificação do Brasileiro mostra que isso não é suficiente para ser melhor time. Nas finais do Campeonato Mineiro, o Galo já teve grande chance de vencer, mas mudava de treinador naquele momento exato da temporada. Daí os cruzeirenses terem vencido no Mineirão por 2 x 1 e empatado por 1 x 1 no Independência.

Neste ano, houve mais um confronto, na fase de classificação do estadual: 1 x 1. Na soma de tudo, um triunfo celeste, dois empates.

Só que, neste momento, o Galo está mais forte. Triangulações pelos lados, o talento de Cazares aparecendo, os gols de Alerrando desbancando Ricardo Oliveira.

Primeiro jogo no Mineirão, segundo com mando atleticano.

Favorito: Atlético

INTERNACIONAL x PALMEIRAS

Entre 2011 e 2015, o Palmeiras não conseguiu vencer o Internacional. Foram oito jogos de Campeonato Brasileiro com seis triunfos colorados e dois empates.

O título da Copa do Brasil de 2015 mudou a vida do Palmeiras e transformou-o, como no passado, num papão de vitórias e troféus. O Internacional enfrentou o Palmeiras sete vezes de 2016 para dá. Cinco vitórias alviverdes, dois empates, um empate e uma vitória do Inter.

O ponto da virada aconteceu em 30 de setembro de 2015, quartas-de-final da Copa do Brasil. Até os 29 do segundo tempo, o empate por 2 x 2 no Allianz Parque, somado ao 1 x 1 do Beira Rio, classificava o Inter para as semifinais. Andrei Girotto marcou de cabeça e mudou a história.

Desde então, o Palmeiras só perdeu uma vez para o Inter e mesmo assim se classificou.

O primeiro confronto por Copa do Brasil aconteceu em 1992, com vantagem colorada nas semifinais.

O jogo terá enorme equilíbrio. Primeiro jogo no Allianz Parque, segundo no Beira Rio.

Favorito: Palmeiras

BAHIA x GRÊMIO

A observação desatenta dos oito finalistas faz parecer que o Bahia é o adversário mais fácil. Talvez seja mesmo o menos difícil, mas facilidade não há contra uma equipe invicta há quatro rodadas do Brasileirão e capaz de eliminar o São Paulo nas oitavas-de-final.

O Grêmio sabe que não será simples eliminar o Bahia, porque foi batido pela equipe de Roger Machado na sétima rodada do Brasileirão. E porque conhece o estilo de Roger Machado, responsável por parte da montagem do Grêmio vencedor da Copa do Brasil de 2016. Foi onde o sucesso gremista desta década começou.

Renato Gaúcho reformula sua equipe, com metade dos titulares diferentes do ano passado. Paulo Victor, Leonardo, Rodrigues, Matheus Henrique, Thaciano, Jean Pyerre… Não faziam parte da base gremista. Talvez aqui resida a inconstância atual.

Primeiro jogo em Porto Alegre, decisão na Fonte Nova.

Favorito: Grêmio

FLAMENGO x ATHLETICO PARANAENSE

A lembrança de que o Flamengo perdeu do Athletico no Maracanã na última rodada do Brasileiro 2018 e venceu pela sexta rodada de 2019, mas o mau desempenho ajudou a que Abel Braga pedisse demissão três dias depois, indica o nível de dificuldade do adversário do primeiro mata-mata de Jorge Jesus.

Também a lembrança de que houve doze vitórias do Athletico e cinco empates em 17 encontros na Arena da Baixada.

O contraponto é que o Flamengo ganhou seu último título nacional numa finalíssima contra o Athletico Paranaense, em 2013. Felipe, Leonardo Moura, Chicão, Wallace e André Santos; Amaral e Elias; Luís Antônbio, Carlos Eduardo e Paulinho; Hernane.

Nada a ver com o tempo dos enormes investimentos na Gávea e Ninho do Urubu.

Serve para entender que há mais coisas a separar um time vencedor de outro sem títulos do que dinheiro ou fama de seus jogadores.

O Flamengo é favorito. Mas não vai ser simples.

Primeiro jogo na Arena da Baixada, decisão no Maracanã.

Favorito: Flamengo

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é colunista da Folha de S. Paulo, comentarista da Fox e blogueiro do UOL. Jornalista desde os 18 anos, descobriu ao completar 36 que já tinha mais tempo de jornalismo do que de sonho. Ou seja, mais anos no exercício da profissão do que tinha de idade quando publicou sua primeira matéria. Trabalhou na revista Placar, diário Lance!, ESPN Brasil, cobriu as Copas de 1994, 1998, 2006, 2010 e 2014, esteve em sete finais de Champions League.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Mais Blog do PVC