Topo
Blog do PVC

Blog do PVC

Categorias

Histórico

Colômbia pode jogar Argentina para cima do Brasil

PVC

2015-06-20T19:21:10

15/06/2019 21h10

A Argentina jogou mal.

A Colômbia, bem.

Ainda que os argentinos tenham finalizado seis vezes, contra duas no alvo dos colombianos, os colombiano sempre pareceram saber o que queriam. Fosse o contra-ataque, fosse a troca de passes que mexesse com o posicionamento de SAravia, Otamendi, Pezzella e Tagliafico.

A Argentina pareceu melhorar no segundo tempo, período em que controlou a bola (61%), mas não o jogo (nenhuma finalização no gol).

A Colômbia de Carlos Queiroz, então, trocou Cuadrado por Lerma e jogou futebol redondo.

James inverteu o lado da jogada para Roger Martínez marcar 1 x 0.

Depois, tabela pela esquerda para o cruzamento de Lerma e Zapata fazer 2 x 0.

Havia doze anos que a Colômbia não ganhava da Argentina.

A vitória pode fazer os argentinos mudarem de lado e caírem na chave do Brasil nas semifinais. se os argentinos forem vice-campeões de sua chave e os brasileiros campeões de seu grupo.

Sempre a tabela é feita para o dono da casa evitar os outros favoritos.

Em 2011, final em Buenos Aires, a Argentina só se encontraria com Brasil ou Uruguai na decisão, se os três campeões mundiais fossem vencedores de suas chaves. A Argentina terminou em segundo lugar, o Uruguai também. Nas quartas-de-final, os uruguaios tiraram os argentinos, com Messi e tudo.

A tabela pode ser programada. Mas prega peças nos organizadores.

ARGENTINA 0 x 2 COLÔMBIA – 19h
Local: Fonte Nova (Salvador); Juiz: Roberto Tobar (Chile); Público: Gols: Roger Martínez 26, Duvan Zapata 41 do 2º; Cartão amarelo: Saravia
ARGENTINA: 1. Armani (6), 4. Saravia (4), 6. Pezzella (5), 17. Otamendi (5,5) e 3. Tagliafico (5); 18. Guido Rodriguez (5,5) (15. Guido Pizarro 22 do 2º (5)); 20. Lo Celso (5,5), 5. Paredes (6) e 11. Di Maria (5) (16. De Paul, intervalo (5)); 10. Messi (5,5) e 16. Aguero (5) (19. Matías Suárez 34 do 2º (sem nota)). Técnico: Lionel Scaloni
COLÔMBIA: 1. Ospina (7), 3. Medina (6), 13. Mina (6), 23. Dawinson Sánchez (6) e 6. Tesillo (6); 5. Barrios (7,5); 10. James Rodriguez (7), 11. Cuadrado (5,5) (16. Lerma 19 do 2º (7)), 15. Uribe (6) e 19. Muriel (5,5) (20. Roger Martínez 14 do 1º (7)); 9. Radamel Falcão Garcia (7. Duvan Zapata 36 do 2º (7)). Técnico: Carlos Queiroz
Melhor em campo: Barrios

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é colunista da Folha de S. Paulo, comentarista da Fox e blogueiro do UOL. Jornalista desde os 18 anos, descobriu ao completar 36 que já tinha mais tempo de jornalismo do que de sonho. Ou seja, mais anos no exercício da profissão do que tinha de idade quando publicou sua primeira matéria. Trabalhou na revista Placar, diário Lance!, ESPN Brasil, cobriu as Copas de 1994, 1998, 2006, 2010 e 2014, esteve em sete finais de Champions League.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Mais Blog do PVC