Topo
Blog do PVC

Blog do PVC

Categorias

Histórico

A surpresa se chama Felix Sánchez

PVC

16/06/2019 17h30

Felix Sánchez tem formação barcelonista.

Não do Barcelona atual, que irrita o ex-presidente Laporta, por jogar fora de sua característica histórica.

Félix Sánchez trabalhou no Barça até 2006, período em que Frank Rijkaard mandava no time principal, escolha de Johan Cruyff.

Se não era o mais refinado dos Barças de Guardiola, aquele de Ronaldinho Gaúcho era encantador.

É claro que a seleção do Qatar nunca vai jogar daquela maneira. Campeã da Copa da Ásia, com o melhor ataque (19 gols) e a melhor média de troca de passes.

Contra o Paraguai, mesmo perdendo por 2 x 0, o Qatar tentou fazer seu jogo. Posicionado no 4-1-4-1, com o número 11 Afif pela esquerda e o centroavante Moez Ali (19). Afif foi o líder de assistências da Copa da Ásia. Moez Ali o goleador do torneio.

O Paraguai fez 1 x 0 de pênalti com Oscar Cardozo e marcou o segundo com Derlis González, depois de Oscar Cardozo ter marcado no início da segunda etapa numa jogada depois anulada pelo assistente de vídeo.

Os paraguaios venciam, mas não convenciam. É apenas o quinto jogo sob o comando de Eduardo Berizzo. Felix Sánchez já comandou 34 vezes pelo Qatar, venceu sete seguidas neste ano, perdeu do Brasil e agora empata com o Paraguai.

Ninguém dirá que está surgindo uma zebraça na Copa América. Apenas que há coragem de fazer um time sem talento nem tradição tentar impor seu estilo dentro do Maracanã.

Domingo, 16/junho/2019
PARAGUAI 2 x 2 QATAR – 16h

Local: Maracanã (Rio de Janeiro); Juiz: Diego Haro (Peru); Gols: Oscar Cardozo (pênalti) 2 do 1º; Derlis González 10, Moez Ali 23, Khoukhi 32 do 2º; Cartão amarelo: Madibo, Salman
PARAGUAI: 12. Gatito Fernández (7,5), 5. Valdez (5), 4. Balbuena (6), 13. Junior Alonso (6) e 18. Arzamendia (5,5); 16. Ortiz (5,5); 17. Hernán Pérez (5) (10. Derlis González, intervalo (7)), 8. Rodrigo Rojas (6) (6. Richard Sánchez 34 do 2º (sem nota)), 23. Almiron (6) e 19. Cecilio Dominguez (5,5) (11. Iturbe 38 do 2º (sem nota)); 7. Oscar Cardozo (6,5). Técnico: Eduardo Berizzo
QATAR: 1. Al Sheeb (5), 2. Pedro Correia (5), 15. Hishbam (5,5), 5. Salman (5) e 3. Hassan (5,5); 23. Madibo (5); 10. Al Haydos (6,5), 6. Hatem (6), 16. Khoukhi (6,5) e 11. Afif (6); 19. Moez Ali (6,5). Técnico: Felix Sánchez
Melhor em campo: Moez Ali

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do PVC