PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Palmeiras avança sem brilho, mas com linha atacante de raça

PVC

30/07/2019 22h06

O Palmeiras venceu o Godoy Cruz por 4 x 0 e avançou pelo segundo ano seguido às quartas-de-final da Copa Libertadores.

Ficou devendo qualidade, troca de passes, tranquilidade para construir o jogo, especialmente no primeiro tempo. Mas ninguém pode reclamar de falta de vontade. Os dez desarmes, todos precisos, mostraram a volúpia de Felipe Melo. Mas quem mais desarmou e também se tornou o autor do gol da vitória foi Borja.

Foram quatro lances recuperados pelo atacante colombiano, o recordista de jogo.

Até o gol de Borja, anotado aos 29 minutos do segundo tempo, havia angústia no Allianz Parque. Daqueles jogos em que o ambiente palmeirense permite cortar o ar com uma faca ou recortá-lo com uma tesoura.

Mesmo depois do pênalti, marcado com a revisão pelo vídeo — e mesmo assim questionável. Mesmo depois da excelente cobrança de Raphael Veiga, o ar seguia rarefeito.

Então, Borja foi para cima do goleiro Mehring e desamou-o. A bola ficou limpa, de frente para a rede. O gol do 2 x 0 permitiu ao Palmeiras ter quinze minutos de contra-ataques velozes. Num deles, Deyverson fez o corta-luz e Scarpa fez o terceiro.

A torcida pode ter deixado o Allianz Parque comemorando um espetáculo nos minutos finais. Não foi bem assim. O Palmeiras ainda não recuperou a capacidade de variar o ritmo das partidas, de tirar o ímpeto do adversário, quando é pressionado, com bola no pé. O jogo fica à sua mercê quando pode contra-atacar.

O Palmeiras deveu qualidade, mas esnobou vontade. Encerra a série de cinco partidas sem vencer e reassume o posto de melhor ataque da Libertadores, isoladamente, com 19 gols.

JOGOS DE VOLTA

Terça-feira, 23/julho/2019

PALMEIRAS 4 x 0 GODOY CRUZ – 21h30

Local: Allianz Parque (São Paulo); Juiz: Esteban Ostojich (Uruguai); Gol: Raphael Veiga (pênalti) 12, Borja 29, Scarpa 39, Dudu 49 do 2º; Cartão amarelo: Cardona, Bruno Henrique, Varela, Raphael Veiga; Expulsão: Manzur 42 do 2o

PALMEIRAS: 21. Wéverton (6), 2. Marcos Rocha (4,5), 13. Luan (6), 15. Gustavo Gómez (6) e 6. Diogo Barbosa (5,5); 30. Felipe Melo (7) e 19. Bruno Henrique (6); 11. Willian (5) (28. Hyoran 23 do 2º (6,5)), 7. Dudu (5) e 23. Raphael Veiga (6,5) (14. Scarpa 19 do 2º (6,5)); 9. Borja (7) (16. Deyverson 31 do 2º (sem nota)). Técnico: Luiz Felipe

GODOY CRUZ: 12. Mehring (4), 22. Arena (5) (14. Prieto 16 do 2º (5,5)), 20. Breitenbruth (6)0, 2. Varela (5), 6. Cardona (5) e 26. Brunetta (6) (16. Manzur 26 do 2º (sem nota)); 9. Merentiel (6), 24. Kevin Gutiérrez (5,5), 30. Andrada (6) e 28. Bullalde (5,5); 18. Santiago Garcia (5). Técnico: Lucas Bernardi

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Blog do PVC