Topo
Blog do PVC

Blog do PVC

Categorias

Histórico

Técnico estrangeiro virou obsessão, e Inter retrata nova realidade

PVC

15/10/2019 14h08

O Internacional demitiu Odair Hellmann na quinta-feira (10) e saiu atrás de três hipóteses de técnico: Tiago Nunes, Roger Machado ou um estrangeiro.

Repare que os dois primeiros têm nome e sobrenome. A terceira categoria parece mais aleatória: o estrangeiro.

É nome de música de Caetano Veloso:

"E eu, menos a conhecera, mais a amara?
Sou cego de tanto vê-la, de tanto tê-la estrela

O que é uma coisa bela?"

O que é uma coisa bela no futebol brasileiro?

O Flamengo é. Obviamente é.

Leia mais:

Mas torcedores, jornalistas e dirigentes confundem-se com o que se busca. Então, o Internacional vai à Argentina em busca de uma ideia, que, ao menos à distância, parece meio vaga. Pode ser Eduardo Coudet, brilhante, obsessivo pela posse de bola, mas que gosta das missões cumpridas na defesa e no ataque, a que chama intensidade. Foi campeão argentino pelo Racing, hoje é sétimo colocado.

Pode ser Sebastian Beccacece, sucesso no Defensa y Justicia, vice-campeão argentino, eliminou o São Paulo na Copa Sul-Americana. Hoje, décimo-segundo lugar no Campeonato Argentino, como treinador do Independiente.

Pode ser Jorge Almirón, brilhante vice-campeão da Libertadores 2017 com o Lanús. Tantos colorados torceram por ele. Depois, não deu certo no Atlético Nacional, da Colômbia, nem no San Lorenzo, demitido antes do final da participação na Libertadores, depois de vencer o Palmeiras no Nuevo Gasometro e perder no Allianz Parque.

Também pode ser Ariel Holan, de fantástica campanha pelo Independiente, campeão da Copa Sul-Americana de 2017, que não voltou a trabalhar depois, e teve problema de relacionamento relatado pelo zagueiro Victor Cuesta, com quem trabalhou.

É provável que o Internacional não esteja negociando com os quatro nomes, mas o fato de explodirem ao mesmo tempo no noticiário denuncia a nossa falta de repertório. A ideia é… um estrangeiro.

Qual?

O sucesso de Jorge Jesus e Jorge Sampaoli, no Flamengo e no Santos, têm a ver com a capacidade indiscutível dos dois. Ninguém discute que Guardiola daria certo no Brasil. Mas se trouxer o português Marco Silva, que briga contra o rebaixamento no Everton, pode dar errado. O pré-requisito não pode ser a carteira de identidade com o local de nascimento apontando para fora do Brasil.

Nesta década, oito dos treze maiores clubes do Brasil tiveram técnicos estrangeiros.

O Internacional teve Jorge Fossatti e Diego Aguirre, o Flamengo teve Reinaldo Rueda e Jorge Jesus, o Santos teve Jorge Sampaoli, o São Paulo teve Edgardo Bauza, Juan Carlos Osorio e Diego Aguirre, o Palmeiras ficou com Ricardo Gareca, o Cruzeiro com Paulo Bento, o Atlético-MG com Diego Aguirre, o Athletico Paranaense com Miguel Angel Portugal e Lothar Matthaus. O Corinthians não teve nesta década, provavelmente porque se frustrou com a experiência de Daniel Passarella na década passada.

As histórias de sucesso atual apontam para a necessidade de olhar para o mercado internacional, não para a obrigação de contratar qualquer estrangeiro. Competência não tem nacionalidade.

Jorge Jesus e Jorge Sampaoli fazem muito bem ao futebol brasileiro, por uma razão óbvia: são bons!

Todo técnico estrangeiro bom é bem-vindo.

Todo dirigente que determinar uma fórmula pronta está condenado. Vai contratar os veteranos, porque Felipão foi campeão, vai efetivar um jovem, porque Jair Ventura levou o Botafogo à Libertadores, vai apostar num estrangeiro, porque Jorge Jesus está prestes a ser campeão brasileiro.

O futebol precisa de muito mais conhecimento do que seguir a tendência.

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do PVC