Topo
Blog do PVC

Blog do PVC

Categorias

Histórico

Palmeiras vence com gol discutível e segue vice-líder com campanha de líder

PVC

06/11/2019 22h25

O gol de Luiz Adriano é, de novo, suspeito. Um toque por trás, no tornozelo de Danilo Barcelos, poderia indicar marcação de falta e o gol da vitória do Palmeiras seria anulado. É a terceira vez, em quatro rodadas, que se discute jogadas do Palmeiras. A vitória indiscutível foi contra o São Paulo.

À parte a arbitragem, o Palmeiras jogou melhor do que o Vasco. Mereceu vencer. O jogo foi fraco tecnicamente, em parte por causa do gramado péssimo em São Januário, mas no jogo que houve o Palmeiras teve superioridade com 89% de acerto de passe, 56% de posse de bola. O jogo foi ruim.

O Vasco começou num 4-4-2. Marrony voltava mais pelo lado esquerdo para fechar o corredor de Mayke e deixava Bruno César no ataque, mas os dois faziam funções de atacantes para o Vasco. O Palmeiras aproveitava de saía com rapidez. Com 11 minutos, Matheus Fernandes deu o passe para Lucas Lima fazer 1 x 0.

O Vasco empatou em jogada de Rossi, colocada para dentro pelo lateral Mayke.

A partida seguiu em ritmo ruim. Até Luiz Adriano fazer o gol do segundo tempo, depois de tocar o tornozelo de Danilo Barcelos. O gol não é um escândalo, porque só no terceiro replay se percebeu o toque na parte de trás do pé de Danilo Barcelos: "Ele saiu reclamando que eu o chutei. Eu não o chutei, só disputei a bola", disse Luiz Adriano.

O árbitro ouviu o VAR. Não entendeu como falta. Para comentaristas de arbitragem, como Sandro Meira Ricci, na revisão cinco minutos depois da jogada, houve a impressão de falta.

O Palmeiras teve dificuldade, mas foi guerreiro. De dezesseis campeonatos por pontos corridos, com 66 pontos depois de 31 rodadas, seria líder de 14. Só em 2015 (Corinthians, 67) e 2012 (Fluminense, 69), o Palmeiras atual não seria líder.

Com a campanha atual, sendo vice-líder, palmas para o primeiro colocado.

O Palmeiras tem neste momento cinco pontos a menos do que o líder. Quando Mano Menezes assumiu o lugar de Felipão, com um jogo a menos do que o Flamengo, tinha seis pontos a menos do que o líder.

 

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do PVC