Topo

Histórico

Categorias

Com 20 clubes, Brasileirão já teve 41 técnicos à beira do campo

PVC

12/11/2019 08h17

Este é o segundo ano seguido em que apenas três clubes do Brasileirão mantêm seus treinadores do início ao final da campanha.

Grêmio, Santos e Bahia seguem com Renato Gaúcho, Jorge Sampaoli e Roger Machado, como na primeira rodada.

São 21 mudanças de treinador em 32 rodadas. No ano passado, foram 29. O critério deste blog para definir mudanças normalmente nã contabiliza os interinos, exceto quando começam o torneio à espera de um novo treinador que sabidamente será contratado. É o caso de Marcos Valadares, que estreou pelo Vasco, depois da demissão de Alberto Valentim.

Neste caso, no entanto, a lista abaixo inclui 41 nomes e contabiliza os interinos Bruno Lazaroni, Émerson Cris, Marcelo Salles e Ricardo Colbachini. Sem eles são 37 treinadores.

O incrível é perceber que houve 41 pessoas diferentes sentadas ao lado do campo para dirigir os 20 clubes da Série A. Há também os interinos que cobriram suspensões de técnicos, como João de Deus no lugar de Jorge Jesus.

Mais impressionante apenas perceber que das 21 mudanças de treinadores, apenas Jorge Jesus, Mano Menezes e Vanderlei Luxemburgo mudaram o rumo de suas equipes no campeonato. Jorge Jesus assumiu em terceiro lugar, depois de quatro partidas de Marcelo Salles. É líder desde a décima-sexta rodada. Mano Menezes assumiu em quinto lugar, com um jogo a menos, seis pontos abaixo do Flamengo. Está em segundo lugar, dez pontos atrás. Vanderlei Luxemburgo assumiu em último. Está em décimo-primeiro.

Veja a lista completa abaixo, com os nomes que provocaram mudanças para cima, mesmo que tímidas.

MUDANÇAS DE TREINADOR

ATLÉTICO MINEIRO – Rodrigo Santana (25ª rodada, 11º lugar), Vágner Mancini (26ª rodada, 11º lugar, 12o lugar)

ATHLETICO PARANAENSE – Tiago Nunes (30 rodadas, 6º lugar – anunciou que iria assumir o Corinthians em 2020), Eduardo Ramos (6º lugar – 6o lugar)

AVAÍ – Geninho (9 jogos, 20º lugar), Alberto Valentim (15 jogos, 19º lugar), Evando (19º lugar, 13/outubro, 20o lugar)

BOTAFOGO – Eduardo Barroca (23 jogos –  12º lugar), Bruno Lazaroni (interino, 2 jogos), Alberto Valentim (14/outubro, 13º lugar, 14o lugar)

CHAPECOENSE – Ney Franco (11 jogos, 18º lugar), Émerson Cris (8 jogos, 19º lugar), Marquinhos Santos (19º lugar, 19o lugar)

CORINTHIANS – Fábio Carille (30 jogos, 8º lugar), Dyego Coelho (8º lugar, 8o lugar)

CRUZEIRO – Mano Menezes (13 jogos, 18º lugar), Ricardo Resende (1 jogo), Rogério Ceni (8 jogos, 17º lugar), Abel Braga (22ª rodada, 17º lugar, 16o lugar)

CSA – Marcelo Cabo (9 jogos, 19º lugar), Argel Fucks (10ª rodada, 19o lugar, 18o lugar)

FLAMENGO – Abel Braga (5 jogos, 6º lugar), Marcelo Salles (3 jogos, 3o lugar), Jorge Jesus (13a rodada, 3o lugar – 1o lugar)

FLUMINENSE – Fernando Diniz (15 jogos, 18º lugar), Oswaldo de Oliveira (6 jogos, 16º lugar), Marcão (22ª rodada, 16º lugar, 17o lugar)

FORTALEZA – Rogério Ceni (13 jogos, 14º lugar), Zé Ricardo (15ª rodada, 12º lugar, 21ª rodada, 16º lugar), Rogério Ceni (22ª rodada, 16º lugar. 13o lugar)

GOIÁS – Claudinei Oliveira (13 jogos, 10º lugar), Ney Franco (14a rodada, 10o lugar, 10 lugar)

INTERNACIONAL – Odair Hellmann (24 jogos, 6º lugar), Ricardo Colbachini (25ª rodada, 6º lugar), Zé Ricardo (28ª rodada, 6º lugar)

PALMEIRAS – Luiz Felipe (17 jogos, 5º lugar), Mano Menezes (18ª rodada, 5o lugar, 2º lugar)

SÃO PAULO – Cuca (21 jogos, 6º lugar), Fernando Diniz (6º lugar)

VASCO – Marcos Valadares (4 jogos, 20º lugar), Vanderlei Luxemburgo (5ª rodada, 20º lugar – 11o lugar)

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Blog do PVC