Topo

Histórico

Categorias

Flamengo já esteve perto do bi da Libertadores e aniquilou River Plate

PVC

20/11/2019 12h11

Com Zico e mais oito titulares campeões do mundo em campo, o Flamengo aniquilou o River Plate por 4 x 2 no Maracanã e ficou a uma vitória de disputar sua segunda final consecutiva da Libertadores. O Maracanã tinha capacidade para 200 mil torcedores, recorde de público de 183 mil pagantes, mas havia 67 mil torcedores para ver o clássico sul-americano na luta pelo segundo troféu seguido. A Libertadores não tinha, em 1982, o peso atual.

Mas era importante. Na tarde do feriado de Finados, 2 de novembro de 1982, o Flamengo recebeu o River Plate no Maracanã. A vitória por 4 x 2 confirmou a estupenda diferença que havia entre o campeão nacional argentino e o vencedor da Libertadores de 1981. Os riveristas não tinham mais Mario Kempes, mas seguiam com o uruguaio Alzamendi, campeão da Libertadores em 1986, e Olarticoechea, lateral campeão do mundo pela Argentina no México.

A fase semifinal era, àquela altura, um triangular. Na chave, além de River Plate e Flamengo, o Peñarol, que se classificaria e seria campeão. Apesar do troféu da Libertadores para os carboneros, em 1987 e da decisão contra o Santos, de Neymar, em 2011, aquela equipe de 1982 foi a última brilhante do Peñarol: Fernández, Diogo, Olivera, Gutiérrez e Morales; Bossio, Saralegui e Jair; Vargas, Morena e Silva.

Foi o Peñarol quem acabou com o sonho do bi rubro-negro. Mas, antes, dois jogos memoráveis contra o River Plate.

Vitória por 3 x 0 em Nuñez, com gols de Lico, Zico e Nunes. Jogada incrível de Zico na intermediária, que contou com uma finalização simples, de longa distância.

Depois, os 4 x 2 do Maracanã, com gols de Tita, Júnior, Zico e Ronaldo Marques.

Na história, o Flamengo venceu o River Plate sete vezes, empatou quatro e os argentinos venceram quatro confrontos.

Abaixo, as fichas técnicas dos dois jogos de 1982:

22/Outubro/1982
RIVER PLATE 0 x 3 FLAMENGO
Local: Monumental de Nuñez (Buenos Aires); Juiz: Mario Lira (Chile); Público: 62.000; Gols: Lico 11 do primeiro; Zico 5, Nunes 44 do segundo tempo;
RIVER PLATE: Puentedura, Gordillo (Garcia), Saporiti, Tarantini e Olarticoechea; Gallego, Merlo e Bulleri; Alzamendi, Chaparro (Pietra) e Comisso. Técnico: José Manuel Vásquez
FLAMENGO: Canterele, Leandro, Marinho, Mozer e Júnior; Andrade, Adílio e Zico (Peu); Wilsinho, Nunes e Lico. Técnico: Paulo César Carpegiani
2/novembro/1982
FLAMENGO 4 x 2 RIVER PLATE
Local: Maracanã (Rio de Janeiro); Juiz: Ramón Barreto (Uruguai); Público: 67.391; Gols: Tita 27 do primeiro; Júnior 6, Alzamendi 25, Zico 27, Bulleri 31, Ronaldo Marques 40 do segundo
FLAMENGO: Cantarele, Leandro, Figueiredo, Marinho e Júnior; Andrade, Adílio e Zico; Tita (Wilsinho), Nunes (Ronaldo Marques) e Lico. Técnico: Paulo César Carpegiani
RIVER PLATE: Puentedura, Garcia, Nieto, Tarantini e Olarticoechea; Mesaina, Merlo e Bulleri; Alzamendi, Chaparro (Tévez) e Comisso. Técnico: Juan Manuel Vásquez

 

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Blog do PVC