PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Por que o Palmeiras passou de comprador a espectador do mercado em dezembro

PVC

28/12/2019 04h49

Muita gente considerou que Flamengo e Palmeiras seriam hegemônicos tecnicamente no futebol brasileiro, por serem os dois clubes mais ricos do país. O início do mercado de jogadores demonstra que havia um erro grosseiro nesta avaliação. O Palmeiras muda de rosto e promete contratar, mas apenas quando conseguir se reestruturar financeiramente. Por causa dos débitos com a Crefisa, causados pela decisão do Banco Central de que a patrocinadora não poderia fazer doações de jogadores, mas empréstimos do valor para comprá-los, o Palmeiras hoje acumula débitos em sua contabilidade.

O elenco mais caro do Brasil parece agora inviável. O clube tem receita superior a R$ 600 milhões, mas a dívida está perto dos R$ 400 milhões. Não está confortável.

O Palmeiras pretende reforçar seu elenco, mas até agora só conseguiu fazer isso com os sete promovidos das divisões de base: os atacantes Gabriel Veron e Angulo, os meio-campistas Gabriel Menino e Patrick, o lateral-esquerdo Lucas Esteves, o zagueiro Pedrão e o goleiro Vinicius.

Arthur será negociado com o Bragantino por R$ 27 milhões. É difícil fazer negócio com jogadores que não atuaram em bom nível em 2019. As laterais são um exemplo. Parte da torcida espera renovação nos nomes de Marcos Rocha, Mayke, Victor Luís e Diogo Barbosa. A única certeza, por enquanto, é que Lucas Esteves receberá oportunidades.

De maior comprador do futebol brasileiro, o Palmeiras passou a espectador do mercado.

É ótimo — e este blog cobrou — fazer a mescla das divisões de base com jogadores experientes. O tamanho dessa mistura é que precisa ser medido. Hoje, um provável time base do Palmeiras para a estreia do estadual teria Wéverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gomez e Diogo Barbosa; Felipe Melo e Bruno Henrique; Gabriel Veron, Lucas Lima e Dudu; Luiz Adriano.

Ou seja, o time que terminou o Brasileirão em terceiro lugar com a entrada do menino Gabriel Veron. Para quem passou o ano de 2019 inteiro escutando que o Palmeiras tinha o melhor elenco do país, não parece um erro manter a base. Ocorre que esse elenco não ganhou nenhum troféu em 2019.

O Palmeiras pretende contratar. Mas a prioridade é renovar o elenco com saídas necessárias de jogadores caros e que não têm dado resultado. Só então vai se ter noção exata de qual será o elenco do Palmeiras para 2020 e qual o tamanho da possibilidade de brigar todos os títulos, como o clube pretende.

 

 

Sobre o Autor

Paulo Vinicius Coelho é jornalista esportivo, blogueiro do UOL, colunista da Folha de S. Paulo. Cobriu seis Copas do Mundo (1994, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018) e oito finais de Champions League, in loco. Nasceu em São Paulo, vive no Rio de Janeiro e seu objetivo é olhar para o mundo. Falar de futebol de todos os ângulos: tático, técnico, físico, econômico e político, em qualquer canto do planeta. Especializado em futebol do mundo.

Sobre o Blog

O blog tem por objetivo analisar o futebol brasileiro e internacional em todos os seus aspectos (técnico, tático, político e econômico), sempre na tentativa de oferecer uma visão moderna e notícias em primeira mão.

Blog do PVC