Blog do PVC

Dudu fala sobre seu sonho de jogar a Copa pela seleção brasileira
Comentários 11

PVC

O atacante Dudu foi convocado pela seleção brasileira para a vaga de Douglas Costa, cortado por lesão no joelho.

É a segunda convocaçao de Dudu pelo técnico Tite.

A primeira foi para o amistoso contra a Colômbia.

Nesta semana, numa conversa com este colunista sobre os objetivos para o futuro, Dudu afirmou:

''Defender a seleção sempre será um objetivo a ser alcançado. Meu sonho agora é conquistar mais títulos pelo Palmeiras, dar alegrias à torcida e marcar meu nome na história do clube. Mas é claro que o objetivo de todo jogador é vestir a camisa de seu país e disputar uma Copa do Mundo. Se eu continuar trabalhando bem no Palmeiras, terei oportunidade de voltar e ser chamado e, quem sabe, disputar uma Copa.''


Informações e palpites do fim de semana
Comentários 1

PVC

SÃO PAULO x ITUANO

Sábado, Morumbi, 16h

SÃO PAULO – Problemas – Rodrigo Caio (terceiro cartão), Maicon (machucado), Wesley (machucado), Sidão (machucado) – Time provável (4-3-3) – Renan Ribeiro, Buffarini, Lugano, Breno e Júnior Tavares; Jucilei, João Schmidt e Cícero; Luiz Araújo, Pratto e Cueva. Técnico: Rogério Ceni

Últimos cinco jogos – edvvv

CURIOSIDADE – O Ituano é administrado por Juninho Paulista, campeão mundial pelo São Paulo em 1993.

FERROVIÁRIA x CORINTHIANS

Domingo, Fonte Luminosa, 16h

CORINTHIANS – Problemas – Nenhum – Time provável (4-1-4-1) – Cássio, Léo Príncipe, Léo Santos, Pedro Henrique e Arana; Gabriel; Jádson, Rodriguinho, Maycon e Léo Jabá; Kazim. Técnico: Fábio Carille

Últimos cinco jogos – eevve

CURIOSIDADE – A Ferroviária é a última colocada na classificação geral do Campeonato Paulista

PALPITE – Corinthians

SANTOS x PALMEIRAS

Domingo, Vila Belmiro, 18h30

SANTOS – Problemas – Luiz Felipe (machucado), Gustavo Henrique (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Vladimir, Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Zeca; Renato e Thiago Maia; Vítor Bueno, Lucas Lima e Bruno Henrique; Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior

Últimos cinco jogos – vvedv

PALMEIRAS – Problemas – Vítor Hugo (suspenso pelo STJD) – Time provável (4-1-4-1) – Fernando Prass, Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo; Michel Bastos, Guerra, Tchê Tchê e Dudu; Borja. Técnico: Eduardo Baptista

Últimos cinco jogos – vvevv

CURIOSIDADE – O Palmeiras não vence na Vila Belmiro desde 2011. São onze partidas com 9 vitórias do Santos e 2 empates.

CAMPEONATO CARIOCA

RESENDE x FLAMENGO

Sábado, Raulino de Oliveira, 18h30

FLAMENGO – Problemas – Mancuello (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco; Rômulo e William Arão; Gabriel, Diego e Éverton; Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Últimos cinco jogos – dvvev

CURIOSIDADE – Flamengo e Resende jamais empataram. São oito vitórias do Flamengo e duas do Resende na história.

PALPITE – Flamengo

FLUMINENSE x NOVA IGUAÇU

Domingo, Giulite Coutinho 16h

FLUMINENSE – Problemas – Scarpa (machucado), Gum (machucado), Richarlison (terceiro cartão) – Time provável (4-1-4-1) – Diego Cavalieri, Renato, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela; Marcos Júnior, Sornoza, Douglas e Wellington; Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga

Últimos cinco jogos – vveev

CURIOSIDADE – O último encontro entre os dois clubes aconteceu em 2014, com vitória do Fluminense por 4 x 1.

PALPITE – Fluminense

VASCO x BOTAFOGO

Domingo, Nílton Santos, 18h30

VASCO – Problemas – Rodrigo (machucado), Luan (machucado), Martin Silva (seleção uruguaia) – Time provável (4-2-3-1) – Jordi, Gilberto, Rafael Marques, Jomar e Henrique; Jean e Douglas; Escudero, Nenê e Guilherme Costa; Luís Fabiano. Técnico: Valdir Bigode

Últimos cinco jogos – deevd

BOTAFOGO – Problemas – Jonas (machucado), Jéfferson (machucado), Luís Ricardo (machucado), Hélton Leite (machucado) – Time provável (4-2-3-1) – Gatito Fernandez, Marcelo, Carli, Émerson Silva e Victor Luís; Aírton e Bruno Silva; Camilo, Montillo e Rodrigo Pimpão; Roger. Técnico: Jair Ventura

Últimos cinco jogos – vvdvv

CURIOSIDADE – O Botafogo não vence o Vasco desde 2013.

PALPITE – Botafogo

 


Eurico não descarta Luxemburgo no Vasco
Comentários 12

PVC

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, não descarta a contratação de Vanderlei Luxemburgo pelo Vasco. Após a demissão de Cristóvão Borges, no início da tarde desta sexta-feira, começou a circular o nome de Paulo César Gusmão, do Madureira, para substituí-lo. Mas há quem diga em São Januário que o nome mais provável é o de Vanderlei Luxemburgo.

Como foi este colunista quem telefonou para o presidente do Vasco e questionou o sobre a possível escolha de Vanderlei Luxemburgo, não parecia justo usar a expressão ''O Vasco cogita o treinador.''

Ao ouvir esta ponderação, Eurico Miranda respondeu: ''Em vez de dizer o Vasco, pode dizer que eu não descarto. Quem contrata técnico no Vasco sou eu.''

Ele admite trabalhar também com outros nomes, mas é possível que Vanderlei Luxemburgo seja escolhido. Ou, pelo menos, Eurico Miranda não descarta.


Os confrontos das quartas-de-final da Champions League
Comentários 19

PVC

A sucessão dos nomes dos clubes sorteados na manhã desta sexta-feira aumentou a expectativa para os confrontos. Porque depois de saírem os nomes de Leicester x Atlético de Madri e Borussia Dortmund x Monaco, ficaram os quatro mais tradicionais separados no pote. Real Madrid, Bayern, Barcelona e Juventus poderiam cair com qualquer confronto. Ficaram Real Madrid x Bayern, Barça x Juve. Abaixo, análise e história dos confrontos do mês de abril.

REAL MADRID x BAYERN

O Bayern era a besta negra do Real Madrid até as semifinais de 2014, quando uma goleada de 4 x 0 a favor dos espanhois, na Alemanha, transformou a tradição do confronto. Neste momento, o Bayern parece mais sólido. Dirigido por Carlo Ancelotti, treinador que levou o Real à sua décima conquista na Champions e à goleada daquela semifinal. Enquanto o Real Madrid perdeu a seqüência de 40 partidas sem derrota, o Bayern oscila boas e más atuações na Alemanha, mas espanta na Champions. Duas goleadas por 5 x 1 sobre o Arsenal credenciam o time. O Real luta para ser o primeiro bicampeão consecutivo desde  o Milan de 1990.

HISTÓRIA – 22 JOGOS  – 11 VITÓRIAS DO BAYERN, 2 EMPATES, 9 VITÓRIAS DO REAL MADRID

Em mata-matas, Bayern eliminou o Real nas semifinais de 1976, semifinais de 1987, quartas-de-final de 1988, semifinais de 2001, oitavas-de-final de 2007 e semifinais de 2012. O Real Madrid eliminou o Bayern nas semifinais de 2000, quartas-de-final de 2002, oitavas-de-final de 2004 e semifinais de 2014. Vantagem em mata-matas do Bayern: 6 x 4

 

FAVORITO – Bayern

BARCELONA x JUVENTUS

A virada sobre o Paris Saint-Germain muda a avaliação do Barcelona. O time vinha demonstrando problemas coletivos e dependência exclusiva das soluções individuais. Mas um time com problemas não faz 6 x 1 no Paris Saint-Germain, como conseguiu. Neymar chega também ao confronto fortalecido por ter sido o destaque da maior virada da história europeia e com o Barça sentindo sua ausência na derrota para o Deportivo La Coruña.  Em 2015, Neymar fez parte do elenco barcelonista que venceu a Juve na decisão de Berlim. Naquela campanha, tornou-se o único jogador a fazer gols em todas as partidas a partir das quartas-de-final. A Juventus acredita estar em sua temporada mais forte, com mais chance de conquistar o trofeu que não é seu desde 1996. Só que o sorteio castigou.

HISTÓRIA – 9 JOGOS – 4 VITÓRIAS DA JUVENTUS, 2 EMPATES, 3 VITÓRIAS DO BARCELONA

Em mata-matas,o Barcelona eliminou a Juventus nas quartas-de-final da Liga dos Campeões de 1986, a Juventus tirou o Barça na na segunda fase da Copa da Uefa de 1971 e nas quartas-de-final da Liga dos Campeões de 2003. O Barcelona eliminou a Juve na semifinal da Recopa de 1991 e venceu a decisão da Liga dos Campeões de 2015.

FAVORITO – Barcelona

ATLÉTICO DE MADRID x LEICESTER

Todos queriam o Leicester e a sorte sorriu para o Atlético de Madrid.  Isto não significa que o confronto será fácil. O Leicester mostrou caráter como time na virada contra o Sevilla. Mostrou tanto que até pareceu que falta caráter aos jogadores, tão dedicados depois da queda de Claudio Ranieri. Será o confronto mais tático. Ambos no 4-4-2, com muita força de marcação e precisão quando chegam ao ataque. Falta ao Atlético de Madrid atual a força nas bolas paradas que sobrava na campanha em que chegou à decisão de 2014. Na temporada passada, quando também foi finalista, o Atlético já não era tão mortal nesse tipo de ação e avançou. Simeone pode conseguir uma façanha inimaginável há quatro anos: levar o Atlético a três semifinais de Champions League em quatro possíveis.

HISTÓRIA – 4 JOGOS – 3 VITÓRIAS DO ATLÉTICO DE MADRID, 1 EMPATE, 0 VITÓRIA DO LEICESTER

Em mata-matas, o Atlético de Madrid eliminou o Leicester nas oitavas-de-final da Recopa de 1962 e na primeira fase da Copa da Uefa de 1998.

FAVORITO – Atlético de Madrid

BORUSSIA DORTMUND x MONACO

O Monaco tem o melhor ataque do futebol europeu nesta temporada. Já fez 84 gols no Campeonato Francês, caminha para o título que não é seu desde 2000 e tenta vaga na semifinal da Champions League pela segunda vez. Só em 2004, quando avançou à decisão contra o Porto, isto aconteceu. Mostrou talento com Mbappé, Radamel Falcão Garcia voltou a jogar bem e há força no meio-de-campo com Dirar e Bernardo Silva. O Borussia Dortmund era tratado como azarão desde o início da temporada por seu próprio treinador, Thomas Tuchel. Só que chegou às quartas-de-final da Champions, foi campeão de uma chave que tinha o Real Madrid na primeira fase e tirou o tricampeão português. Se o Monaco tem o melhor ataque, o Borussia tem o grande goleador: Aubameyang.

HISTÓRIA – Borussia Dortmund e Monaco nunca se enfrentaram em partidas oficiais.

FAVORITO – Monaco


Por que razão o Palmeiras sofreu contra o Wilstermann
Comentários 76

PVC

A visita do Jorge Wilstermann ao Allianz Parque foi sua sétima partida na Libertadores em território brasileiro. Levou 5 x 0 do Santos e do São Paulo, 5 x 2 do Corinthians, 3 x 0 do Internacional, 4 x 1 do Flamengo e, incrivelmente, só não levou goleadas do Palmeiras. Em 1974, o bicampeão brasileiro venceu por 2 x 0. Em 2017, uma vitória com gol aos 50 minutos, marcado por Mina, no abafa.

Difícil elogiar uma atuação em que se imaginava folga e o grito só saiu da garganta no último instante. Mas houve razões para a dificuldade. O técnico Roberto Mosquera, o mesmo do Sporting Cristal que venceu o Palmeiras em 2013, o mesmo do Juan Aurich, que roubou um empate do River Plate em 2015 — o time argentino foi campeão daquela edição — montou um sistema 5-4-1, semelhante ao que o Chelsea utiliza na Premier League.

Só que com poucas saídas dos laterais, ou seja, poucas vezes a sanfona fazia o 5-4-1 virar 3-4-3, como em Londres.

Para abrir o cadeado boliviano, seria necessário movimentação, trocas de posição e parcerias, triângulos pelos lados do campo. Só aconteceu até os 20 minutos. Guerra abria espaço nas costas dos volantes e isso abria espaços para Michel Bastos e Dudu criarem pela faixa central.

À medida em que o jogo anda e o gol não sai, o repertório diminui. Mais ainda porque a primeira alteração não foi criativa. A entrada de Keno no lugar de Michel Bastos manteve o desenho, não obrigou o Wilstermann a mudar a estratégia.

O mérito foi congestionar de atacantes nos sete minutos finais. Com Keno, Dudu, Willian, Borja e Roger Guedes, o time abafou até Roger Guedes cruzar e Mina… Mina? Com tantos atacantes, o herói foi o zagueiro.

O melhor em campo, porque deu o maior número de passes certos, desarmou uma vez, fez uma interceptação e foi quem mais finalizou, junto com Borja.

Por não desistir, o Palmeiras mereceu vencer. Mas precisa abrir mais espaços quando enfrentar times tão fechados.

15/março/2017

PALMEIRAS 1 x 0 JORGE WILSTERMANN – 21h45

Local: Allianz Parque (São Paulo); Juiz: Eduardo Gamboa (Chile); Gol: Mina 50 do 2º; Cartão amarelo: Bergesse (26’), Cabezas (31’), Thomas (38’), Alex Silva (59’), Mina (59’), Aponte (70’); Expulsão: Olego (depois do jogo)

PALMEIRAS: 1. Fernando Prass (6,5), 2. Jean (5,5), 26. Mina (8), 3. Edu Dracena (6) e 11. Zé Roberto (5,5); 30. Felipe Melo (6,5); 15. Michel Bastos (6) (27. Keno 19 do 2º (5,5)), 18. Guerra (6) (23. Roger Guedes 29 do 2º (6)), 8. Tchê Tchê (5,5) (29. Willian 37 do 2º (sem nota)) e 7. Dudu (5); 12. Borja (6,5). Técnico: Eduardo Baptista

JORGE WILSTERMANN: 1. Raúl Olivares (6), 28. Omar Morales (6), 2. Alex Silva (6,5), 14. Ortiz (6,5), 22. Zenteno (6) (27. Díaz 42 do 2º (sem nota)) e 4. Aponte (5); 7. Bergesse (6) (20. Rudy Cardozo 15 do 2º (6)), 15. Machado (5,5) e 23. Saucedo (5,5) e 10. Thomas Santos (6,5); 18. Cabezas (5) (24. Olego 37 do 2º (sem nota)). Técnico: Roberto Mosquera


A pior campanha de Guardiola na Champions
Comentários 1

PVC

O Mónaco é um time excelente. Brilhantemente montado pelo português Leonardo Jardim, teve atuações impecáveis de Bernardo Silva, Fabinho e Mbappe. Fantástico o ponta de lança de 18 anos.

Mas se você tiver de apostar em um, só um, para ser jogador do Barcelona. O ano que vem, aposte no português Bernardo Silva. É jogador do empresário Jorge Mendes, o mesmo que explanou André Gomes e Alcacer no Camp Nou.

Bernardo foi o melhor em campo na vitória por 3 X 1, em Monte Carlo, que produziu a eliminação mais precoce de Josep Guardiola da Champions.

O Manchester City sofreu defensivamente nas duas partidas. Seis gols sofridos em duas partidas é muita coisa. Também faltou capacidade de se infiltrar e de evitar as escapadas do Monaco.

Desde 2010, quando o Lyon eliminou o Bordeaux nas quartas de final e caiu diante do Bayern nas semis, o futebol francês não conseguia uma proeza tão grande.

Nem com o dinheiro do Paris Saint Germain.


Botafogo ganha jogo difícil e Brasil fecha primeira rodada sem derrota
Comentários 3

PVC

Pela primeira vez desde 2011, os clubes brasileiros fecharam a primeira rodada da Libertadores sem nenhuma derrota. São quatro vitórias e quatro empates. O quarto triunfo aconteceu na noite de terça-feira, por 2 x 1, com gol de Rodrigo Pimpão nos últimos dez minutos de partida.

O Botafogo mudou da fase preliminar para a estreia na fase de grupos. Apesar do sofrimento, teve 61% de posse de bola. Nas fases classificatórias, o Botafogo era o time com menor tempo de bola no pé (40%).

A transformação tem a ver com a presença dos dois meias criativos, Camilo e Montillo.

Mesmo assim, o anivesariante Jair Ventura trocou o meia argentino pelo atacante Sassá, que ajudou a construir a jogada do gol de Pimpão.

Paralelamente ao jogo do Botafogo, o Atlético Nacional, último campeão, atuou em Guayaquil e jogou pessimamente o primeiro tempo. Melhorou no segundo com a boa atuação de MacNelly Torres. Mas mostrou ter defeitos.

Pela força apresentada contra três campeões na história da Libertadores, Colo Colo, Olimpia e Estudiantes, o Botafogo demonstra força para brigar por uma vaga nas oitavas-de-final.


Leicester nas quartas-de-final. Ser ou não ser?
Comentários 5

PVC

A classificação do Leicester com vitória por 2 x 0 sobre o Sevilla, grande atuação no primeiro tempo e resistência à pressão sevillista no segundo, carrega uma série de perguntas. A primeira e mais óbvia é por que o time inglês não reagia com Claudio Ranieri como treinador e cresce sem freios desde que o assistente Craig Shakespeare assumiu o comando.

Sheakespeare foi um jogador medíocre, meio-campista que atuava pelo lado esquerdo em clubes de segunda e terceira divisões como o Walsall. Jogou também pelo Sheffield Wednesday.

Não é a primeira vez que um técnico interino consegue sucesso imprevisto. Avram Grant era desconhecido quando assumiu o lugar de José Mourinho e levou o Chelsea  a sua primeira final de Champions League, em Moscou 2008. Só não venceu nos pênaltis. Em 2012, Roberto Di Matteo assumiu o lugar de André Villas Boas e ajudou o Chelsea em seu primeiro título da Champions.

Funciona com os clubes ingleses.

Jogador inglês derruba técnico? Ser ou não ser?

Craig Shakespeare não precisa se manifestar, mas o sucesso repentino do Leicester depois da saída de Claudio Ranieri espanta.

O time era 16o. colocado na Inglaterra, fora das Copas e com derrota no jogo de ida das oitavas-de-final da Champions League no Sanchez Pizjuan. Depois da saída de Ranieri, há três semanas, três jogos e três vitórias.

Com a malícia de Vardy, que forçou a expulsão de Nasri, com oportunismo de Albrighton, autor do segundo gol, com o primeiro gol jamaicano da história da Champions League, marcado pelo zagueiro Morgan.

O Leicester está nas quartas para ser eliminado pelos mais fortes.

Ser ou não ser?

OS JÁ CLASSIFICADOS PARA  AS QUARTAS-DE-FINAL

Real Madrid, Barcelona, Leicester, Bayern, Juventus, Borussia Dortmund

Amanhã: Atlético de Madrid x Bayer Leverkusen (4×2), Monaco x Manchester City (3×5)


A estreia do campeão da Libertadores
Comentários 1

PVC

O Atlético Nacional estreia na Libertadores hoje. Joga contra o Barcelona de Guayaquil, sem seis titulares da final do ano passado contra o Independiente del Valle.

O zagueiro Sánchez foi para o Ajáx, o volante Mejía para o León, Marlos Moreno para o Deportivo La Coruña, Berrío para o Flamengo, Guerra e Borja para o Palmeiras,

Restam Armani, Bocanegra, Henriquez, Farid Diaz e Macnelly Torres.

Também estará em campo o atacante Dayro Moreno, que passou pelo Atlético Paranaense em 2007, sem sucesso.

Apesar do aparente desmanche, a estrutura tática persiste, com Reinaldo Rueda como técnico. Não se tem certeza se estará sentado no banco de reservas, porque fez a cirurgia no quadril e retorna hoje, após sete partidas do Campeonato Colombiano sob o comando do antigo volante Bernardo Redin, hoje seu assistente técnico. Com Redin, o Atletico Nacional não perdeu. Foram cinco vitórias e dois empates.

Também há seis remanescentes da vitória sobre o Barcelona de Guayaquil na fase de grupos de dois anos atrás. Os protagonistas se vão e mudam, mas a estrutura tática se mantém.

Ou seja, o Atlético Nacional não resiste ao desmanche. Mas sua ideia de futebol se mantém.

O desafio é ser bicampeão da Libertadores, como o Peñarol (1961), Santos (1963), Independiente (1965), Boca Juniors (1978 e 2001), São Paulo (1993). Houve um tri, o Estudiantes, e um tetra, o Independiente. Mas ninguém ganha dois títulos seguidos há 16 anos.


Atlético rivaliza com Corinthians com melhor desempenho em arena
Comentários 20

PVC

O Atlético venceu o Tupi por 4 x 0 e alcançou 100 vitórias no Independência, desde a reinauguração em 2012.

São também 32 empates e 15 derrotas, aproveitamento de 75%.

Entre os proprietários de novos estádios no Brasil, comparação com Beira Rio, Arena do Grêmio, Allianz Parque e novo Mineirão, o Atlético tem o segundo melhor aproveitamento.

Só o Corinthians tem números mais expressivos, proporcionalmente.

Em Itaquera, o Corinthians soma 92 partidas, 66 vitóiras, 19 empates, 7 derrotas, 78% de aproveitamento.

O Palmeiras tem 72% dos pontos conquistados em 69 jogos.

A centésima vitória atleticana no Independência começou com gol contra estranho, marcado pelo zagueiro Marcel, do Tupi.

Robinho fez o segundo gol. A vitória confirmou-se no segundo tempo com o zagueiro Gabriel e o volante Elias, o primeiro do volante desde a chegada a Belo Horizonte.

O Atlético é líder com 100% dos pontos conquistados. Na comparação com os outros quatro estaduais, só em Minas Gerais o líder ganhou todos os jogos.